Um museu aberto mas ainda “coxo”

Abre amanhã ao público o novo Museu Nacional dos Coches. Abre com os coches (em maior número) a ocupar o espaço que lhes foi destinado mas sem a museografia estar completa, o que só deverá acontecer até ao final do ano; sem a prevista passagem pedonal e ciclável sobre a linha do comboio e a Avenida da Índia (que só deverá estar concluída em meados de 2016); sem a cafetaria e o restaurante a funcionar (estarão, diz-se, no último trimestre de 2015); e com a sala de exposições temporárias à espera que algo a ocupe, sem se saber quando. Ou seja, está praticamente como estava em 2012. E, no entanto, é inaugurado hoje em cerimónia oficial e abre amanhã aos visitantes. Será, portanto, incompleta e empobrecida a visão que portugueses e estrangeiros terão deste novo Museu. A que se deveu a pressa de inaugurar agora? Há uma hipótese, negada pelo Governo, mas plausível: depois de Setembro, a inauguração podia caber a outro. Para quê esperar?