MP abre inquérito a saque de armazém do Vitória de Guimarães

Vídeo mostra adeptos do Benfica a levarem material desportivo após o jogo do último domingo.

O Ministério Público anunciou nesta terça-feira que decidiu instaurar um inquérito para investigar o saque ao armazém de material desportivo do Vitória de Guimarães, após o jogo de domingo passado com o Benfica.

Fonte da Procuradoria-Geral da República disse à agência Lusa que, "após participação policial, o Ministério Público decidiu instaurar um inquérito para investigar os factos referidos".

No domingo, após o final do jogo, em Guimarães, entre Vitória e o Benfica, alguns adeptos "invadiram" o armazém de material desportivo do clube da casa e levaram chuteiras, sapatilhas, equipamentos e bolas, numa acção que foi registada em vídeo e onde são visíveis pessoas com camisolas do clube da Luz. As imagens mostram também claramente a cara de algumas das pessoas.

A PSP informou hoje que vai utilizar os vídeos divulgados em alguns órgãos de comunicação social para investigar aquela pilhagem ao armazém de material desportivo do Vitória de Guimarães.

A fonte disse à Lusa que o objectivo é tentar identificar as pessoas presentes no "saque", algumas das quais pegaram em malas e mochilas existentes no armazém e as encheram de material desportivo, como roupa, calçado e bolas, que acabaram por levar consigo.

"Tudo o que puder ajudar a identificar as pessoas ali presentes, como é o caso dessas imagens, será, obviamente, utilizado na investigação", acrescentou a fonte.

O vice-presidente do Vitória de Guimarães para a área do património, Armando Marques, disse que, só em bolas de futebol, o prejuízo ascende a mais de 20 mil euros.

Segundo Armando Marques, o prejuízo total provocado pelos adeptos do Benfica deve ascender a mais de 100 mil euros. O dirigente revelou ainda que o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, foi colocado ao corrente do sucedido ainda no domingo e prontamente se "disponibilizou para pagar os prejuízos".