Indignação toma conta da página do Facebook da PSP

Comentários sobre agente a bater em adepto frente ao filho são já mais de mil. Partilha de vídeo tornou-se incessante.

Foto

A indignação tomou conta da página oficial da PSP no Facebook, depois de um subcomissário ter sido filmado a bater num adepto em frente do filho neste domingo, em Guimarães.

Até à hora de almoço eram mais de mil os comentários na página, a grande maioria deles a condenar com veemência o polícia em causa e a pedir a sua demissão. Os posts que a polícia tem vindo a colocar sobre outros assuntos têm tido, desde ontem à noite, o mesmo tipo de reacção: são invadidos por inúmeros comentários sobre este caso.

Um comunicado colocado pela PSP na página ao início da tarde não conseguiu apaziguar os ânimos, suscitando várias centenas de novas críticas. Algumas delas estranham o facto de o longo comunicado resumir o incidente de Guimarães a cinco linhas. "Abrir um inquérito? Para quê??? Para ficar tudo na mesma, porque vocês protegem sempre a 'rectaguarda' dos vossos!", observa uma mãe adepta do Benfica.“Homens como este agente não são dignos de usar a farda da PSP”, refere outro comentador.

Mas também há quem aponte o dedo ao Benfica pelo sucedido: “O SLB deveria ser responsabilizado e penalizado severamente pelos actos praticados pelos seus adeptos e ou simpatizantes. Estas acções policiais por parte das forças de segurança para garantir a segurança dos utentes da via publica e acompanhamento das ditas claques em jogos de futebol deveriam ser pagas com valores elevados por parte dos ditos clubes e não ser o contribuinte a pagar.” 

Muitos comentadores descrevem o que viram nas imagens como “acto selvático” e “violência gratuita”, tendo partilhado incessantemente, no mural da PSP, o vídeo das agressões.

“Ah valentões! Assim mesmo é que é! Prendam também o idoso e a criança, certamente dois perigosos delinquentes. Suas grandes bestas!”, insulta um cibernauta. “Explico ao meu filho de oito anos que os agentes da autoridade existem para nos proteger. Ontem, quando viu as imagens da agressão selvagem, questionou-me sobre a veracidade do meu ensinamento”, conta outro. Há quem sugira o lançamento de uma petição pública a exigir averiguações sobre o que se passou. 

O risco que pode representar levar crianças para este tipo de eventos também está a ser alvo de debate: “Tenho pena pela criança, mas quando a levou com ele devia ter mais calma, sabendo que tinha o filho”, refere um agente da autoridade. “Se levar o meu filho atrás posso bater nesta gente toda que acusa o oficial da PSP de ter feito um mau serviço?”, interroga outro polícia. “Ter crianças ao pé nunca deu imunidade a alguém. Se calhar o papá colocou-a em risco e o PSP viu”, acrescenta.

Também no Facebook foi criada uma página a exigir que o subcomissário seja punido, enquanto outra página na mesma rede social pede a sua expulsão da corporação.