Alexandra Lucas Coelho e Matilde Campilho na FLIP de Paraty

A 13ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty irá ter entre os 39 autores convidados, duas portuguesas.

Fotogaleria
Alexandra Lucas Coelho Miguel Manso
Fotogaleria
Matilde Campilho Enric Vives-Rubio

Depois de Matilde Campilho, a escritora e cronista do PÚBLICO Alexandra Lucas Coelho é a outra das convidadas portuguesas da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) que decorrerá entre 1 e 5 de Julho e que, nesta edição, homenageia o escritor Mário de Andrade (1893-1945) nos 70 anos de sua morte.

O anúncio foi feito esta terça-feira, em São Paulo, na conferência de imprensa de apresentação de toda a programação daquele que é o mais importante festival literário brasileiro. “A argentina Beatriz Sarlo e a portuguesa Alexandra Lucas Coelho vão a Paraty debater literatura de viagem”, anunciou o editor Paulo Werneck que pelo segundo ano é o curador da festa literária.

Beatriz é professora emérita da Universidade de Buenos Aires e dirigiu a revista cultural  Punto de vista  (1978–2008) durante 30 anos.Viagens: da Amazônia às Malvinas (ed. e-galáxia) é o seu mais recente livro publicado no Brasil - um relato pessoal que retoma as viagens de juventude que fez pela América Latina nos anos 1960. Beatriz Sarlo foi convidada da FLIP em 2005, onde esteve em palco ao lado do crítico brasileiro Roberto Schwarz.

Alexandra Lucas Coelho trabalhou no jornal PÚBLICO, onde integrou a equipa Grandes Repórteres e escreve actualmente uma crónica ao domingo. Viveu em Jerusalém, cobriu o Médio Oriente e a Ásia Central e foi correspondente do jornal no Rio de Janeiro. É autora de vários livros de reportagem-crónica-viagem que estão publicados no Brasil: Oriente Próximo, Caderno Afegão - um diário de viagem (Tinta Negra), Viva México (Tinta da China Brasil), Tahrir- Os Dias da Revolução no Egito (Língua Geral) e Vai, Brasil ( a ser editado este mês na Tinta da China Brasil).

A mesa acontecerá no sábado, 4 de Julho, às 10h da manhã, e está relacionada com o homenageado desta edição. “O Turista Aprendiz, publicado postumamente em 1976, é talvez o livro de Mário de Andrade que mais fala ao grande público nos dias de hoje, por sua leveza e pelas múltiplas portas de entrada que a literatura de viagem oferece. Duas renovadoras do género, a crítica literária argentina Beatriz Sarlo e a escritora portuguesa Alexandra Lucas Coelho, abrem em Paraty as páginas de seus diários de viagem”, lê-se no programa.

Que Matilde Campilho era uma das convidadas já se sabia mas esta terça-feira foi anunciado que dividirá o palco com o poeta, compositor e cantor, que nasceu no Rio de Janeiro, em 1982, Mariano Marovatto. “Da nova geração de poetas, Matilde Campilho e Mariano Marovatto estão na mesa A Poesia em 2015”, anunciou Paulo Werneck e será na quinta-feira, 2 de Julho, às 17h15. Para se mostrar, em palco, que “o oceano Atlântico não é propriamente um problema para a nova geração de poetas que, entre lá e cá, aponta as novas rotas da lírica de língua portuguesa”, lê-se no programa.

Matilde Campilho em 2010 foi ao Rio de Janeiro por 15 dias e acabou por ficar três anos. Escreveu para o catálogos da artista plástica Gabriela Machado, publicou poemas n'A Folha de S. Paulo, n’O Globo e em algumas revistas online. Jóquei (TInta da China) é o seu primeiro livro de poemas que também já foi editado no Brasil.

Entre os outros 39 autores convidados para esta edição destacam-se também o romancista, ensaísta e dramaturgo queniano Ngugi wa Thiong'o; o escritor cubano Leonardo Padura; o irlandês Cólm Tóibín; a escritora israelita Ayelet Waldman; o escritor italiano Roberto Saviano; o escritor brasileiro Reinaldo Moraes; o dramaturgpo britânico David Hare e o escritor australiano Richard Flanagan, Man Booker Prize em 2014. Em 23 mesas, nesta 13ª edição da FLIP vai-se discutir literatura, cultura, sociedade e a presença de Mário de Andrade no Brasil actual.

PROGRAMAÇÃO

Quarta, 1 de Julho

19h - Sessão de abertura
AS MARGENS DE MÁRIO
Beatriz Sarlo, Eliane Robert Moraes e Eduardo Jardim


Quinta, 2 de Julho

10h - Mesa 1
A CIDADE E O TERRITÓRIO
Antônio Risério e Eucanaã Ferraz

12h - Mesa Zé Kleber
FALANDO ALEMÃO
Geovani Martins, Deocleciano Moura Faião e Katjusch Hœ

15h - Mesa 2
DE MICRÓBIOS E SOLDADOS
Diego Vecchio e Saša Stanišic

17h15 - Mesa 3
A POESIA EM 2015
Matilde Campilho e Mariano Marovatto

19h30 - Mesa 4
ENCONTRO COM COLM TÓIBÍN

21h30 – Mesa 5
DO ANGU AO KAOS
Jorge Mautner e Marcelino Freire

Sexta, 3 de Julho
10h - Mesa 6
ENCONTRO COM BORIS FAUSTO

12h - Mesa 7
SÃO PAULO! COMOÇÃO DE MINHA VIDA...
Roberto Pompeu de Toledo e Carlos Augusto Calil

15h - Mesa 8
AS ILUSÕES DA MENTE
Eduardo Giannetti e Sidarta Ribeiro

17h15 - Mesa 9
ESCREVER AO SUL
Ngugi wa Thiong’o e Richard Flanagan

19h30 - Mesa 10
AMAR, VERBO TRANSITIVO
Ana Luisa Escorel e Ayelet Waldman

21h30 - Mesa 11
OS IMORAES
Eliane Robert Moraes e Reinaldo Moraes

Sábado, 4 de Julho
10h - Mesa 12
TURISTAS APRENDIZES
Beatriz Sarlo e Alexandra Lucas Coelho

12h - Mesa 13
ENCONTRO COM DAVID HARE

15h - Mesa 14
DE BALÕES E BLASFÊMIAS
Riad Sattouf e Rafa Rocha

17h15 - Mesa 15
OS HOMENS QUE CALCULAVAM
Artur Ávila e Edward Frenkel

19h30 - Mesa 16
ENCONTRO COM ROBERTO SAVIANO

21h30 - Mesa 17
DESPERDIÇANDO VERSO
Arnaldo Antunes e Karina Buhr

Domingo, 5 de Julho
10h - Mesa 18
MÚSICA, DOCE MÚSICA
José Ramos Tinhorão e Hermínio Bello de Carvalho

12h - Mesa 19
DE FRENTE PARA O CRIME
Leonardo Padura e Sophie Hannah

14h - Mesa 19
CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO
José Miguel Wisnik

16h - Mesa 21
LIVRO DE CABECEIRA