Foto

Erasmus +: três jovens estrangeiras em acção em Braga

Foi o Serviço Voluntário Europeu, no âmbito do Erasmus + Juventude em Ação, que lhes permitiu a experiência

Marta, Giedre e Anna não tinham nada em comum. A primeira veio de Espanha, a segunda da Lituânia e a terceira da Alemanha. O que juntou as três neste texto e desde Outubro na mesma cidade, Braga, chama-se voluntariado. Foi o Serviço Voluntário Europeu, no âmbito do Erasmus + Juventude em Ação, que lhes permitiu a experiência.

Marta assume que o “portunhol” é a sua língua oficial por estes dias e já não passa sem este frenesim de tarefas e desafios, preparação de actividades e contacto com os jovens. Giedre, a economista que é viciada em aventuras internacionais, adora este espírito “tuga” descontraído e relaxado, mas ao mesmo tempo comprometido com as causas e com um coração enorme.

Por fim, Anna, a alemã que adora aprender línguas e que ainda não percebeu porque é que os portugueses têm tantas receitas diferentes de bacalhau: foi o sol, o clima, a história e a língua portuguesa que mais a atraíram. Daí que queira muito aprender a falar português.

Para as três, o Serviço Voluntário Europeu foi a decisão certa na latura certa, simplesmente porque “permitiu conhecer um país novo; aprender uma língua que não dominavam; adquirir conhecimentos e competências que lhes trarão valor acrescentado no mercado de trabalho”.

Mas e, sobretudo, as três sentem que o seu projecto de voluntariado é útil, ajuda as pessoas e contribui para mudar as comunidades onde estão a trabalhar. No dia-a-dia, oscilam entre as aulas de português, a separação de bens (calçado, roupa e brinquedos) das recolhas solidárias da Cruz Vermelha, e os projectos com as crianças e os jovens da organização. Embora saudade seja impronunciável em castelhano, lituano ou alemão, a verdade é que todas elas sentem falta de casa. “Claro que temos”, respondem, “mas vamos ter tempo para isso depois de Outubro. Ainda não fomos e já começamos a ter saudades”, confessam.

A Semana Europeia da Juventude 2015, que decorre desde dia 4 em Portugal e que termina este sábado, dia 9, foi organizada pelo Erasmus +, o programa que tem como objectivos “combater os níveis crescentes de desemprego (em especial, entre os jovens)” e “garantir sistemas de educação, formação e juventude fortes e eficazes”.