Mais de 160 famílias interessadas em migrar para Idanha-a-Nova

Programa Recomeçar foi lançado há um mês e já angariou candidatos.

Foto
HELENA COLAÇO SALAZAR/ARQUIVO

O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, disse nesta sexta-feira à agência Lusa que mais de 160 famílias já manifestaram interesse em se instalarem naquele concelho no âmbito do programa Recomeçar.

"Temos tido muitas manifestações de interesse, até mais do que esperávamos. Estamos a falar de mais de 160 famílias", afirmou o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

O programa Recomeçar, lançado pela autarquia há cerca de um mês, é um projecto que tem como objectivo posicionar Idanha-a-Nova como um município onde é possível conciliar o bem-estar e a proximidade da natureza com o empreendedorismo, a inovação e o profissionalismo.

O Recomeçar assenta a marca Idanha-a-Nova em quatro pilares: "Idanha Green Valley", ligado ao conhecimento e inovação na ruralidade e ao posicionamento mundial do território nesta área; "Idanha Experimenta", que dá aos interessados a oportunidade de experimentar a vida rural; "Idanha Vive", com a criação de condições especiais para quem vive ou pretende viver no concelho; e o "Idanha Made In", que apoia tudo o que é produzido localmente.

Armindo Jacinto explica que esta iniciativa trouxe muita gente a interessar-se por Idanha-a-Nova, "o que é bom".

"Queremos que estas manifestações de interesse se transformem em efectivos projectos de famílias e empresariais para Idanha-a-Nova. Esse é o nosso objectivo", adianta.

Idanha-a-Nova registava um pouco menos de 10 mil habitantes, de acordo com o Censos de 2011.

Está localizado no distrito de Castelo Branco e faz fronteira com Espanha e com os concelhos de Penamacor, Castelo Branco e Fundão.