Nome de Mariano Gago proposto para Pavilhão do Conhecimento

Proposta aprovada na Assembleia Municipal de Lisboa.

Foto
Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa Daniel Rocha

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou esta terça-feira, por unanimidade, dois votos de pesar pela morte do antigo ministro da Ciência José Mariano Gago, um dos quais sugere a atribuição do seu nome ao Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva.

No voto de pesar da autoria do deputado municipal do Parque das Nações por Nós (PNPN), José Moreno (também presidente da Junta do Parque das Nações), recorda-se o “cientista e investigador português de referência” e refere-se que a sua memória “ficará para sempre associada ao Parque das Nações através do Pavilhão do Conhecimento e da criação do programa Ciência Viva, em 1996, que promoveu uma real democratização do acesso ao conhecimento científico”.

Do voto de pesar faz também parte “a proposta de atribuição do nome de José Mariano Gago ao actual Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva, que deverá ser dirigida ao primeiro-ministro e ao ministro da Educação e Ciência”.

José Mariano Gago, que morreu na última sexta-feira, em sua casa, em Lisboa, aos 66 anos, foi ministro da Ciência e da Tecnologia de 1995 a 2002, em governos socialistas liderados por António Guterres, e ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de 2005 a 2011, em governos socialistas José Sócrates.

O outro voto de pesar, da autoria da presidente da mesa, Helena Roseta (independente eleita na lista do PS), recorda o “cientista, democrata e grande português”. Neste documento recorda-se que Mariano Gago, “um dos responsáveis pela criação da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, gestora da inovadora rede dos centros Ciência Viva, tinha uma visão para Portugal em que a ciência devia desempenhar um papel impulsionador”. Neste voto ficou aprovado “recomendar à Câmara Municipal que perpetue a sua memória [de Mariano Gago] na toponímia da cidade”.

Sugerir correcção