Paulo Macedo nomeia militante do PSD pela terceira vez no espaço de um ano

Ao fim de sete meses, Luis Matos troca Administração Central do Sistema de Saúde pelo Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Foto
O ministro da Saúde, Paulo Macedo Daniel Rocha

Um dos vogais da Administração Central do Sistema de Saúde, Luís Matos, vai trocar o cargo que ocupa neste organismo por um lugar no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, cujo conselho de administração é presidido pelo também social-democrata Carlos Cadavez.

Licenciado em administração e gestão de empresas pela Universidade Católica do Porto, Luís Matos prepara-se para ocupar o lugar de vogal no centro hospitalar nos próximos dias. Razões de natureza familiar estarão na origem da transferência do gestor, cuja chegada deverá implicar uma redistribuição de competências.

Em apenas um ano, Luís Matos foi nomeado para assumir cargos idênticos em três organismos do Ministério da Saúde. Em Março de 2014, este militante do PSD assumiu funções executivas no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho. Seis meses depois, era nomeado para vogal do conselho de administração da Administração Central do Sistema de Saúde. Agora o Ministério da Saúde volta a propor o seu nome para vogal do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Ao que o PÚBLICO apurou, a nomeação deu entrada esta quarta-feira na Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap), que terá de se pronunciar sobre a escolha do ministro Paulo Macedo. O parecer da Cresap sobre esta nomeação por um período de três anos deverá ser conhecido no prazo de 15 dias.

Interrogado pelo PÚBLICO, Luís Matos questionou o interesse jornalístico da sua transferência de Lisboa para Vila Real, que acabou por confirmar. Afirmou, todavia, não ter “ideia nenhuma de como é que o processo vai decorrer”. “Não faço ideia quanto tempo demora ou não demora”, respondeu, mas disse esperar que o seu regresso ao Norte aconteça rapidamente.

No mesmo dia em que o PÚBLICO perguntava à Cresap se a nomeação de Luís Matos já tinha dado entrada, fonte do Ministério da Saúde afirmava que o processo estava ainda “numa fase embrionária”.

A carreira profissional deste militante do PSD do Porto (secção do Bonfim) iniciou-se na Unidade Local de Saúde de Matosinhos, onde desempenhou funções de administrador hospitalar entre Novembro de 2000 e Outubro de 2005. No mês seguinte, Luís Matos assume funções de vogal executivo do conselho de administração do Hospital Infante D. Pedro, em Aveiro, até Janeiro de 2007. Um mês depois é nomeado administrador do Centro Hospitalar do Porto, onde se manteve até Outubro de 2011.

O Hospital de Braga seria a sua próxima paragem. Em Novembro de 2011, é nomeado pela Administração Regional de Saúde do Norte gestor da parceria público-privada do Hospital de Braga. Em Março de 2014 deixa Braga para ingressar no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho.

No final da década de 1990 foi adjunto de gerente de galeria comercial na Sonae Imobiliária, S.A. Antes disso, entre Junho de 1997 e Maio de 1999, desempenhou funções de operador de atendimento directo no Montepio Geral de Ermesinde. Do seu currículo faz ainda parte a docência das cadeiras de Sistemas de Informação no MBA da Universidade Lusíada do Porto e de Instalações Hospitalares na Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto.