Torne-se perito

Director do Museu Britânico vai reformar-se

Neil MacGregor, que dirigia o museu londrino desde 2002 e conseguiu bater todos nos recordes de visitantes num período de contenção orçamental, anunciou que sairá em Dezembro.

Foto

Director do Museu Britânico há13 anos, Neil MacGregor anunciou que irá reformar-se em Dezembro. Ao anunciar a decisão à sua equipa, MacGregor explicou que tinha 68 anos e que estava já na altura de deixar de trabalhar a tempo inteiro.

Visto como um dos mais importantes directores que o museu londrino teve ao longo dos seus dois séculos e meio de história, MacGregor revitalizou e modernizou o Museu Britânico num período de grandes restrições orçamentais, conseguindo aumentar significativamente o número de visitantes, que em 2014 atingiu o recorde de 6,7 milhões, um resultado só ultrapassado pelo Louvre.

A administração do Museu Britânico elogiou o “extraordinário contributo” do director demissionário e adiantou ter já começado a procurar o seu sucessor.

MacGregor foi já anunciando o que planeia fazer nos próximos tempos, e destacou três projectos: vai apresentar uma série na BBC sobre Fé e Sociedade, trabalhar como consultor do museu Chhatrapati Shivaji Maharaj Vastu Sangrahalaya, em Bombaim, na Índia,  e integrar um órgão consultivo que terá por missão aconselhar a ministra da Cultura alemã, Monika Grütters, no que respeita ao projecto do centro de arte, cultura e ciência Humboldt-Forum, cuja inauguração está prevista para 2019.

Nascido em 1946, MacGregor dirigiu a importante revista de arte Burlington Magazine nos anos 80, dirigiu a National Gallery, em Londres de 1987 a 2002, ano em que foi nomeado director do Museu Britânico, e apresentou várias séries televisivas, incluindo A History of the World in 100 Objects, que se estreou em 2010 e deu origem ao best seller homónimo.

Sugerir correcção