Benfica perde primeiro round da final da Taça Challenge

"Encarnados" foram derrotados na Sérvia, pelo Vojvodina, por 3-1. O segundo jogo disputa-se no domingo.

Foto
DR

O Benfica está obrigado a inverter no pavilhão da Luz, no próximo domingo, o rumo da final da Taça Challenge de voleibol, para poder arrecadar o primeiro troféu europeu do seu historial. Nesta quarta-feira, os "encarnados" foram derrotados na Sérvia, pelo Vojvodina, por 3-1 (25-19, 25-23, 22-25, 25-22), num jogo com decisões polémicas.

O bicampeão português ainda não tinha sido batido na actual edição da competição, mas cedo se percebeu que ia ter missão difícil em Novi Sad. Com um bloco muito forte (um dos trunfos dos sérvios) e uma recepção segura, o Vojvodina ultrapassou o bom serviço de Flávio Cruz e de Zelão no primeiro set para se impor, por 25-19.

Neste parcial, veio ao de cima a capacidade ofensiva de Drazen Luburic (o melhor em campo), um oposto de 2,02m que conseguiu quase sempre ultrapassar o bloco português e que terminaria o jogo com 27 pontos em 40 ataques. Mais altos e mais fortes na rede, os sérvios também conseguiam anular muitos dos ataques do Benfica, que só equilibrou as operações com a entrada de Vinhedo (ainda a recuperar de uma fissura no braço) para o lugar de Ricardo Perini.

No segundo set, o Vojvodina voltou a entrar melhor e rapidamente conseguiu uma vantagem de três pontos, que o Benfica nunca conseguiu anular. Um ás de Hugo Gaspar, a 16-14, deixava tudo em aberto, e uma excelente distribuição de Vinhedo a 24-23 aproximou os lisboetas da discussão do parcial, que acabaria por cair para o lado dos anfitriões na bola de set (25-23).

Igor Jovanovic, o principal distribuidor do Vojvodina, estava a exibir-se em grande plano (com uma grande variedade de recursos e a explorar muito bem a menor eficácia dos centrais "encarnados" no bloco) e os sérvios impuseram-se novamente no arranque do terceiro parcial. Chegaram a uma vantagem de 16-14, mas o Benfica respondeu então da melhor forma.

Depois de algumas queixas relativas a decisões de arbitragem (em particular duas bolas favoráveis aos "encarnados" que tocaram no solo e que não foram sancionadas) e de um cartão amarelo a Hugo Gaspar (que seria expulso, com um vermelho, mais tarde), por protestos, o Benfica (que enfrentou um pavilhão ruidoso, com cerca de 4800 espectadores) não se foi abaixo e recuperou para se impor por 22-25.

O Vojvodina baixava um pouco de produção e a equipa portuguesa entrava por cima no quarto set, embora sempre com uma vantagem curta (7-8), A meio do parcial, porém, o rumo dos acontecimentos inverteu-se, os sérvios passaram para a frente a 16-11 e geriram a vantagem até final (25-22), sempre ancorados no excelente trabalho dos dois centrais (Stankovic terminou o encontro com três pontos ganhos no bloco, Petrovic com quatro).

"Foi um jogo complicado. Não foi o nosso melhor jogo, é verdade, mas só está 50% do trabalho feito. Temos tudo a nosso favor e vamos ganhar em casa, que esse é o nosso grande desafio", vincou, à Benfica TV, Hugo Gaspar, o melhor pontuador das "águias" neste encontro (21 pontos).

No próximo domingo (17h), em Lisboa, o Benfica  terá forçosamente de vencer pelo menos por 3-1, para igualar a final e forçar o golden set. Um triunfo por 3-0 garante automaticamente ao campeão português o primeiro troféu europeu do seu palmarés.