Opinião

Até às lágrimas

É humano esquecermo-nos de pagar as contas.

É humano esquecermo-nos de pagar as contas. Ou não poder pagá-las. É por isso que empresas como a EDP, a Nos e outras acrescentam o que se deve à factura seguinte. Dão-nos também um mês para as pagar, sem cortar a luz ou a Internet.

O SMAS, que é o comprovadamente excelente Serviço Municipal de Águas de Sintra, não faz assim. Se não pagamos uma conta, manda-nos uma segunda carta a lembrar-nos que tem de ser paga. Passados 60 dias da emissão da primeira conta e 30 dias do aviso corta a água. Sem mais dizer.

Foi o que nos aconteceu anteontem. Nem pudemos pagar pela Internet ou num multibanco. Não. Tivemos de lá ir, tirar a senha e esperar. Como a nossa casa tem dois andares, com dois contadores distintos (apesar de estarem um ao pé do outro) tivemos de pagar mais 110 euros para voltarem a abrir duas torneiras. O trabalho, mesmo incluindo as deslocações, não durou mais de 15 minutos. Sabemos porque quando voltámos a casa, 15 minutos depois de termos pago, já saía água das torneiras.

A religação saiu a 440 euros por hora. Haverá em Portugal algum médico salva-vidas que leve tanto por uma hora? Não creio.

Para mais, o papelinho dos que fecharam a água dizia que custaria 45 euros e depois, em prosa, acrescentava que isto era sem IVA.

A favor do SMAS, para além da rapidez incrível da reabertura da água, está a atitude da funcionária que nos atendeu. Foi atenciosa, compreensiva e até solidária. Esteve bem. Mas o sistema do SMAS está mal.