Rui Tavares é o político mais influente no Twitter, revela estudo

Passos Coelho surge em 13.º lugar e Cavaco Silva em 16.º. Estudo analisou a presença dos políticos portugueses no Twitter.

Foto

Os membros do Governo não figuram nos dez primeiros lugares no que toca à actividade no Twitter. Em primeiro lugar, surge o fundador do Livre, Rui Tavares. Segue-se o socialista João Galamba. No top 10, só há um deputado da maioria: Michael Seufert, do CDS-PP, em terceiro lugar. Estas são alguns dos dados que constam de um estudo, feito pela empresa de consultoria de comunicação Imago-Llorente & Cuenca, em parceria com a Universidade Católica Portuguesa.

Chama-se TOP 50 Mapa de Poder na Rede – Políticos Influentes no Twitter. Centrou-se no Twitter e analisou a actividade de 618 figuras públicas portuguesas com ligação à esfera política, entre Janeiro e Fevereiro de 2015. O índice de influência foi medido em função de, entre outros indicadores, número de seguidores, menções, retweets. Ao PÚBLICO, fonte da consultora disse que o estudo foi suportado pela própria empresa que justifica o seu interesse em analisar, em ano de eleições, a actividade dos políticos, medir a influência, a reputação e perceber como é que usam o Twitter nas suas estratégias de comunicação.

De acordo com o ranking que elaboraram, Rui Tavares surge em primeiro; o deputado socialista João Galamba em segundo; o deputado do CDS-PP Michael Seufert em terceiro; o eurodeputado socialista Carlos Zorrinho em quarto; e em quinto o ex-presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso (ver Ranking 20 mais influentes). Nos dez primeiros lugares, só há um dirigente dos principais partidos: Catarina Martins, do BE. O primeiro-ministro Passos Coelho está em 13.º lugar e o Presidente da República, Cavaco Silva, em 16.º.

Segundo o estudo, protagonistas “Rui Tavares (1.º), Joana Amaral Dias (9.º), Daniel Oliveira (15.º) e Garcia Pereira (24.º), que não têm actualmente voz activa na Assembleia da República, escolhem as plataformas digitais como espaços para transmitir opiniões e ideologias”.

Quando o ranking se alarga até aos 20 ou 25 lugares, os autores alertam para a presença de vários políticos que exercem ou já exerceram actividade no contexto europeu: “A entrada no cenário político europeu parece estimular a activação da presença online dos políticos”, lê-se no documento.

Mas por que razão, por exemplo, nos dez primeiros lugares não surge ninguém do Governo?  No estudo, há uma passagem do docente da Católica, Eduardo Cintra Torres, que poderá responder: “O Executivo ocupa um lugar especial entre as instituições de poder, sendo a sua comunicação a mais melindrosa em geral e para os seus membros em particular. Em geral, tudo o que comuniquem tem repercussão nacional e pode ter resultados desastrosos para o Governo e para o país. Em particular, os governantes dependem do primeiro-ministro, podendo ser despedidos na hora, o que não acontece com os deputados, mais livres de expressarem posições que não reflictam a ortodoxia do partido sem verem em risco o seu lugar no Parlamento, pelo menos durante a legislatura.”

Ainda segundo o estudo, se os partidos fossem representados pela influência online que têm os deputados, a distribuição dos lugares de cada partido na Assembleia da República seria diferente: “O PSD perdia metade da sua bancada parlamentar; o PS passaria a ser o partido em maioria com 90 deputados e o BE seria o partido que mais cresceria.”

Quanto aos nomes que têm sido apontados como possíveis candidatos às presidenciais, os autores referem que “apenas Pedro Santana Lopes tem lugar no TOP 50” no que se refere à influência no Twitter, ocupando o 34.º lugar.

Outra das conclusões aponta para o facto de os presidentes das câmaras municipais não terem ainda apostado “muito nos activos online como mecanismo de aproximação junto dos eleitores”. 

Ranking: 20 mais influentes
Posição/Nome/Cargo/Conta/Seguidores/Índice de Influência

1 – Rui Tavares/ fundador do partido Livre/ @ruitavares/ 14.832/ 73,2
2 – João Galamba/ deputado pelo PS/ @joaogalamba/ 15.826/ 72,8
3 – Michael Seufert/ deputado pelo CDS-PP/ @seufert/ 5328/ 65,2
4 – Carlos Zorrinho/ eurodeputado pelo PS/ @czorrinho/ 16.824/ 62
5 – Durão Barroso/ ex-presidente da Comissão Europeia/ @JMDBarroso/ 137.114/ 59,4
6 – Ana Gomes/ eurodeputada pelo PS/ @AnaGomesMEP/ 6405/ 52,6
7 – Paulo Pedroso/ ex-deputado do PS/ @paulopedroso/ 20.980/ 52,6
8 – Edite Estrela/ eurodeputada pelo PS/ @editeestrela/ 17.161/ 47,2
9 – Joana Amaral Dias/ sem-afiliação/ @joanamaraldias/ 2049/ 47,2
10 – Catarina Martins/ porta-voz do BE/ @catarina_mart/ 7606/ 46,4
11 – Marisa Matias/ eurodeputada pelo BE/ @mmatias_/ 2045/ 45
12 – Filipe S. Henriques/ membro do partido Livre/ @fhenriques/ 2876/ 44,8
13 – Pedro Passos Coelho/ primeiro-ministro/ @passoscoelho/ 14.064/ 43,6
14 – Carlos Coelho/ eurodeputado pelo PSD/ @CarlosCoelhoPE/ 4634/ 43
15 – Daniel Oliveira/ ex-deputado pelo BE/ @danielolivalx/ 10.103/ 41,4
16 – Aníbal Cavaco Silva/ Presidente da República/ @prcavacosilva/ 6750/ 41,4
17 – José Junqueiro/ deputado pelo PS/ @josejunqueiro/ 4362/ 38
18 – Carlos A. Amorim/ deputado pelo PSD/ @cabreuamorim/ 4315/ 37
19 – Mariana Mórtagua/ deputada pelo BE/ @MRMortagua/ 834/ 37
20 – Vital Moreira/ eurodeputado pelo PS/ @vitalmoreira09/ 1198/ 36,8