Dez escritores em diálogos luso-brasileiros

Durante seis dias na Livraria Cultura Shopping Iguatemi, em São Paulo, escritores portugueses e brasileiros participam no evento Minha Língua, Minha Pátria

Minha Língua, Minha Pátria vai juntar, a partir de 10 de Abril, escritores que partilham a mesma língua, portugueses e brasileiros, na Livraria Cultura Shopping Iguatemi, em São Paulo. Gonçalo M. Tavares, Adriana Calcanhotto, Gregorio Duvivier, Alexandra Lucas Coelho, Matilde Campilho, Carlos Reis, Karina Buhr, Emilio Fraia e Afonso Reis Cabral estão entre os convidados do evento que decorre de 10 a 15 de Abril.

Este é o segundo projecto realizado pela brasileira Livraria Cultura e pelo jornal PÚBLICO, que desde Novembro do ano passado publica uma versão mensal do suplemento Ípsilon, no Brasil. O Ípsilon Brasil é distribuído gratuitamente com a Revista da Cultura nas 19 lojas da livraria brasileira. O evento tem ainda como parceiro o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua em Brasília e conta com o apoio da Embaixada de Portugal no Brasil e da Universidade de Coimbra. As sessões que decorrem no terceiro piso da Livraria Cultura Shopping Iguatemi São Paulo são gratuitas.

A 10 de Abril, o autor de Estudos Queirosianos – Ensaios sobre Eça de Queirós e a sua obra, o professor catedrático da Universidade de Coimbra Carlos Reis, abrirá o acontecimento numa conversa com directora-adjunta do PÚBLICO, Simone Duarte. Eça de Queirós ou a língua como pátria ausente é o tema da mesa com o especialista na obra do escritor português, sexta-feira, às 19h30.

Sábado, 11, Gonçalo M. Tavares, que já recebeu os prémios de literatura José Saramago e Portugal Telecom, conversará sobre sua carreira com o académico Samuel Titan Jr., do Instituto Moreira Salles. A conversa A Viagem do Senhor Tavares ocorre às 19h30. No Brasil, o escritor português acaba de lançar Os Velhos também querem viver.

Domingo, dia 12, às 16h, será a vez da sessão Fernando Pessoa: A língua é onde não estou. A cantora e compositora Adriana Calcanhotto, que foi directora do PÚBLICO por um dia, na edição de 5 de Março de 2014, aceitou o desafio de “entrevistar” Jerónimo Pizarro, o académico luso-colombiano especializado na obra do poeta português.

Mais tarde, às 18h, Afonso Reis Cabral, o mais jovem vencedor do Prémio Leya (2014) com o romance O Meu Irmão, conversará com o editor da Revista da Cultura, Gustavo Ranieri, na sessão O novíssimo de uma velha tradição.

Literatura em trânsito é o tema da conversa da escritora portuguesa Alexandra Lucas Coelho - vencedora do Grande Prémio de Romance e Novela da APE 2012, que foi também correspondente do PÚBLICO no Rio do Janeiro - com Paulo Werneck, o curador da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP). A sessão decorre na segunda-feira, dia 13, 19h30. 

No dia 14, o tema é a novíssima geração de escritores nos dois lados do Atlântico, com o português Norberto Morais, autor de O Pecado de Porto Negro (obra finalista do Prémio Leya), e o brasileiro Emilio Fraia, considerado pela revista Granta em 2012 um dos melhores escritores brasileiros com menos de 40 anos. A conversa Mosaico de histórias, os dois lados do Atlântico será moderada pela actriz Karina Buhr, da Revista da Cultura, terça-feira, às 19h30. Esta artista brasileira lança em Abril o seu primeiro livro, Desperdiçando rima, que reúne música, poesia, cartas, recados, bilhetes, crónicas e desenhos e é uma das convidadas da próxima FLIP.

Por fim, dia 15 de Abril, a portuguesa Matilde Campilho, que será também uma das convidadas da FLIP deste ano e lançará o seu livro de poesia Jóquei, no Brasil, dividirá o palco com o poeta brasileiro, argumentista e um dos fundadores do colectivo Porta dos Fundos, Gregorio Duvivier. Duelo/Dueto de poesia será moderado, quarta-feira, 15 de Abril às 19h30, por Simone Duarte, do PÚBLICO.