Arrendar quartos ou a própria casa é uma tendência dos anfitriões que utilizam o Airbnb jorma./Flickr
Foto
Arrendar quartos ou a própria casa é uma tendência dos anfitriões que utilizam o Airbnb jorma./Flickr

Airbnb: Portugal tem mais de 19 mil alojamentos registados

Na plataforma de arrendamento comunitário, mais de 19 mil alojamentos estão localizados em Portugal, o que representa um crescimento de 136% no último ano. Porto é o destino europeu preferido pelos norte-americanos que usam o Airbnb

Entre quartos, apartamentos e casas, o Airbnb tem mais de 19 mil alojamentos registados em Portugal: o mercado português na plataforma de arrendamento comunitário cresceu 136% entre 2013 e 2014. A tendência acompanha o crescimento da Europa enquanto destino turístico dos utilizadores do Airbnb. Se, há três anos, os Estados Unidos da América (EUA) representavam a maioria das viagens da comunidade Airbnb, hoje estas contam menos de 30% do total. É para a Europa que a maior parte dos utilizadores da plataforma viajam, actualmente.

Os dados são do Airbnb, que revelou também que Lisboa e Porto viram um crescimento acentuado nos últimos dois anos, em termos de alojamentos registados. Em Lisboa havia, no final de 2014, perto de 8300 casas ou espaços listados (mais 129% do que em 2013); no Porto, a oferta ficava-se pelos 2.130 (mais 113% do que em 2013).

É precisamente esta cidade que se destaca a nível europeu, segundo o blogue oficial do Airbnb. No topo dos cinco destinos europeus preferidos pelos turistas norte-americanos está o Porto, descrito da seguinte forma: “Se estás à procura de vinho, festas no Verão, igrejas históricas e torres com sinos, arquitectura barroca e belas-artes, o Porto é o sítio para ti. E, aparentemente, para um número crescente de viajantes norte-americanos”. Neste “top 5” figuram ainda as cidades de Milão, Lyon, Budapeste e Dublin. Os viajantes que partem de São Francisco, na costa Oeste dos EUA, também colocam o Porto como destino favorito.

O aumento do número de pessoas ou empresas que apostam no arrendamento comunitário em Portugal pode estar relacionado com a aprovação do Regime Jurídico do Alojamento Local, em Novembro de 2014. A legislação dita que o registo dos proprietários de imóveis que pretendem ser arrendados é obrigatório, bem como o pagamento dos respectivos impostos.

“Esta nova medida vem confirmar que todos os habitantes de Portugal podem partilhar as suas casas, e introduz novos regulamentos inteligentes e simplificados que serão aplicados de forma consistente em todo o país”, lê-se em comunicado enviado pelo Airbnb ao P3. A regulamentação tende a eliminar, assim, “as incertezas dos anfitriões” e dos próprios utilizadores da plataforma. A partilha de casa é, para Adolfo Nunes Mesquita, secretário de Estado do Turismo em Portugal, “... um fenómeno que veio para ficar e que não cabe ao Governo travar nem limitar”, continua o mesmo documento.

Criada em 2008 em São Francisco, esta plataforma tem mais de um milhão de alojamentos registados, em mais de 190 países. Desde esse ano, mais de 25 milhões de pessoas escolheram o Airbnb como site de arrendamento para férias.