Tiago chega à selecção 13 anos depois da despedida do pai, João Vieira Pinto

Defesa esquerdo do Rio Ave é uma das oito estreias promovidas por Fernando Santos para a partida particular com Cabo Verde. Todos os convocados alinham no campeonato nacional.

Fotogaleria
A boa temporada de Tiago Pinto valeu-lhe a primeira chamada Miguel Riopa/AFP
Fernando Santos vai fazer novas apostas na selecção
Fotogaleria
Fernando Santos vai fazer novas apostas na selecção Patrícia de Melo Moreira/AFP

Tiago Pinto tinha apenas 14 anos quando o seu pai João Vieira Pinto se despediu abruptamente da selecção nacional, após uma agressão ao árbitro argentino Ángel Sánchez no Mundial de 2002. Depois de 81 internacionalizações e 23 golos, o antigo jogador do Boavista, Benfica e Sporting, não voltaria a vestir a camisola portuguesa. Longe do mediatismo do “grande artista”, o filho mais velho do clã Pinto tornou-se ele próprio futebolista profissional, numa carreira bem mais discreta do que o seu progenitor, que atingiu nesta terça-feira o seu momento mais alto ao ser chamado pela primeira vez à equipa das “quinas”. Cumpriu um sonho e será um dos oito estreantes da convocatória de Fernando Santos para a partida particular com Cabo Verde, na próxima terça-feira (20h45), no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril.

Para Tiago Pinto foi também o reconhecimento do bom trabalho desenvolvido no Rio Ave, amplamente elogiado pelo seu treinador Pedro Martins. “É um dos melhores laterais esquerdos a actuar em Portugal”, garantiu o técnico em Novembro do ano passado, procurando despertar a atenção do seleccionador nacional. Um mês depois, o próprio jogador partilhou o que lhe ia na alma numa entrevista à Sociedade Portuguesa de Matemática: “Chegar à selecção nacional é um sonho de criança que se tornou num objectivo (...) Por ter vivido os momentos de glória do meu pai [actualmente director da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para as selecções], cresci com o sonho de os reviver na primeira pessoa, mas, ao mesmo tempo, de ser eu próprio a ter esses momentos.”

A oportunidade bateu-lhe finalmente à porta aos 27 anos. “É um momento que me vai ficar marcado para o resto da vida. Tendo o meu pai sido jogador da selecção nacional e sabendo que ele ia ficar muito orgulhoso de mim é ainda mais especial. Sei que ele deve estar muito feliz”, confessou o jogador, citado pela página do Rio Ave na rede social Facebook.

Com Tiago Pinto, estrearam-se igualmente numa convocatória de Portugal o guarda-redes Marafona (Moreirense), o defesa André Pinto (Sp. Braga), os médios Danilo (Marítimo) e André André (Vit. Guimarães) e os avançados Lucas João (Nacional), Ukra (Rio Ave) e Rui Fonte (Belenenses). Para além destas novidades, Fernando Santos chamou ainda para a partida com Cabo Verde o sportinguista Adrien Silva e os benfiquistas André Almeida (que ainda não havia sido convocado pelo actual seleccionador) e Pizzi (ausente desde 2013). Os 11 alinham na Liga nacional, o que não é um acaso.

“Decidimos chamar apenas jogadores que actuam no campeonato português. Foi este o critério seguido, embora pudéssemos ter optado por outro. É importante realçar que há jogadores noutros campeonatos que poderiam perfeitamente estar neste grupo, e até terem sido chamados para o jogo com a Sérvia [de qualificação para o Europeu de 2016, que irá disputar-se no Estádio da Luz no próximo domingo, às 19h45]”, justificou ontem Fernando Santos, em declarações ao site da FPF.

Estes 11 “reforços” irão render os titulares da partida com os sérvios que estão impedidos de actuarem frente a Cabo Verde, por imposição da FIFA, já que os dois compromissos terão um intervalo de apenas 48 horas.

Os novos elementos irão assistir ao jogo do Estádio da Luz, juntando-se à comitiva nacional no final do encontro. Na segunda-feira está previsto o único treino com o resto do grupo.

Lista de 11 convocados
Guarda-redes: Marafona (Moreirense).
Defesas: André Pinto (Sporting de Braga) e Tiago Pinto (Rio Ave).
Médios: Pizzi (Benfica), Danilo (Marítimo), André André (Vitória de Guimarães), Adrien Silva (Sporting) e André Almeida (Benfica).
Avançados Ukra (Rio Ave), Rui Fonte (Belenenses) e Lucas João (Nacional).