Ibrahimovic chocou a França e apressou-se a pedir desculpa

Ministro do Desporto francês exigiu que o jogador se retractasse após as polémicas declarações no final do Bordéus-PSG.

Foto
Nicolas Tucat/AFP

Não haverá muitos jogadores a fazerem dois golos num jogo e a acabarem no centro das atenções pelas piores razões, mas foi o que aconteceu com Zlatan Ibrahimovic no domingo, em Bordéus. O Paris Saint-Germain perdeu por 3-2, em jogo da Liga francesa, e o internacional sueco saiu de campo agastado com a prestação da equipa de arbitragem. Ao ponto de ter dito algo de que se arrependeu pouco depois.

"Há 15 anos que jogo futebol e nunca vi um árbitro tão mau como neste país de merda. Este país nem merece um clube como o PSG", desabafou o avançado, já a caminho dos balneários, no final da partida. As declarações foram captadas pelas câmaras de televisão e acabaram por provocar diferentes reacções na sociedade francesa.

Patrick Kanner, ministro da Juventude e do Desporto, foi um dos primeiros a exigir que o jogador se retractasse: "A decepção de Ibrahimovic não justifica as suas declarações insultuosas em relação ao árbitro e ao país que o acolhe. Ele deverá pedir desculpa", afirmou, via twitter.

Mais longe foi Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, "convidando" o sueco a abandonar o país. "Os que consideram a França um país de merda podem sair", atirou.

Na base da reacção de Ibrahimovic esteve a arbitragem de M. Lionel Jaffredo (e em especial a decisão de não sancionar um atraso deliberado contra os anfitriões, aos 87') em Bordéus, onde o avançado se sentiu prejudicado. Laurent Blanc, treinador do PSG, apressou-se a defender o jogador, ressalvando que estava nervoso e que reagiu a quente. Mais tarde, foi o sueco a pedir desculpas, garantindo que não queria atingir a França nem os franceses.

"Falei de futebol e de nada mais, Perdi o jogo e aceito-o, mas não aceito quando o árbitro não segue as regras. Não é a primeira vez que isto acontece", explicou o ponta-de-lança, argumentando que se exprimiu com os nervos à flor da pele. "Toda a gente sabe que nesses momentos as palavras podem trair o pensamento. Peço desculpa se as pessoas se sentiram ofendidas".

Na próxima quinta-feira, a comissão de discilplina da Liga francesa avaliará o caso, com Ibrahimovic a arriscar uma pena de três a quatro jogos de suspensão.