Morreu uma das cinco crias de lince ibérico nascidas em Espanha

Foto

Uma das cinco crias de lince ibérico nascidas na quarta-feira no centro de reprodução de El Acebuche, no Parque Nacional de Doñana, em Huelva, morreu, informou neste domingo o programa para a conservação da espécie.

Esta era uma das duas crias da fêmea de lince ibérico Homer que, juntamente com outra fêmea, a Boj, protagonizou os dois primeiros partos desta temporada no centro de reprodução em cativeiro para esta espécie em perigo de extinção.

Algumas horas após os técnicos do centro terem detectado o filhote morto, a mãe retirou a outra cria para um espaço interior da "maternidade" onde tem estado a acompanhá-la, refere a informação do centro.

A outra fêmea, a Boj, continua a cuidar das suas três crias também nascidas na quarta-feira.

Na sexta-feira, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) português anunciou que a fêmea, Kayakweru, libertada em Fevereiro, na região de Mértola, foi encontrada morta, sendo ainda aguardados os resultados da necropsia para esclarecer as causas.

A fêmea Kayakweru, nascida em Silves, e o macho Kempo, proveniente de Doñana, foram libertados a 7 de Fevereiro no Parque Natural do Guadiana, em Mértola, iniciando o processo de integração da natureza, juntando-se assim ao primeiro casal de linces ibéricos já a viver na natureza - Katmandu e Jacarandá.

Para o ICNF, a reintrodução dos linces ibéricos na natureza "é mais um passo no compromisso nacional e ibérico para a inversão do risco de extinção desta espécie".

Sugerir correcção