Uma antiga herança que pode sair cara

O secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Luís Mira, não tem dúvidas: o problema deve-se ao ministro Jaime Silva, contra o qual a CAP organizou “24 manifestações”. Mas seja ou não culpa do ministro, a verdade é que o Governo actual está a braços com um caso que lhe poderá deixar os cofres ainda mais vazios: a Direcção-Geral da Agricultura e do Desenvolvimento Rural da Comissão Europeia está a exigir ao Governo português o reembolso de 143,4 milhões de euros, a pretexto de pagamentos irregulares aos agricultores portugueses nos anos de 2009, 2010 e 2011. Não é fácil chegar às origens reais de tal montante (ver pág. 18) e o Governo, que já sabia de tal exigência desde Janeiro, tentou mantê-la em segredo até lhe arranjar solução. Mas da Comissão Europeia não houve abertura nas negociações. E se uma instância superior não revogar tal exigência, terão mesmo de sair 143,4 milhões dos cofres públicos.