Liga italiana socorre o Parma com cinco milhões de euros

Clube vai jogar pelo menos as duas próximas jornadas da Série A.

Foto

A tentativa para manter o Parma vivo até ao final da temporada já tem um valor: cinco milhões de euros. É esse o montante que a Liga italiana de futebol (Lega) decidiu usar para financiar o clube que está à beira da bancarrota e que por causa disso falhou os dois últimos jogos que deveria ter disputado na Série A.

Informados deste plano, os jogadores do Parma aceitaram comparecer no jogo deste domingo com a Atalanta, no Ennio Tardini, e na ronda seguinte, frente ao Sassuolo. Esta era uma das condições impostas pela Liga para que o financiamento seja uma realidade. No entanto, Damiano Tommasi, antigo internacional e actual presidente do Sindicato dos Futebolistas Italianos, classificou a reunião com o presidente da federação italiana, Carlo Tavecchio, como “não plenamente satisfatória”. Pelo menos uma parte da insatisfação terá origem no suposto pedido que Tavecchio terá feito aos jogadores do plantel: reduzir o salário em 80 por cento.

De qualquer modo, a participação do Parma até ao final do campeonato não está ainda garantida. “Joga-se pelo menos até 19 de Março”, explicou o presidente da Lega, Maurizio Beretta. É nessa data que um tribunal vai avaliar a situação do clube, podendo decretar a sua falência. Só se a justiça determinar que o Parma é solvente é que os cinco milhões de euros serão usados para resolver os problemas de tesouraria mais imediatos.

O financiamento foi aprovado com 16 votos a favor entre os 20 clubes da Série A. Houve também um voto contra, do Cesena, e três abstenções (Roma, Nápoles e Sassuolo). A votação para saber se era aprovado o valor de cinco milhões teve um resultado ligeiramente diferente: 15 a favor, três contra (Cesena, Nápoles e Juventus) e duas abstenções (Roma e Sassuolo).

O Parma terá uma dívida de cerca de 100 milhões de euros. Os problemas financeiros da equipa que já ganhou a Taça das Taças (1992-93) e a Taça UEFA (1994-95 e 1998-99) já a impediram de participar na Liga Europa desta época e fizeram-na ser castigada com a subtracção de um ponto na Série A. Além disso, falhou os jogos com Udinese e Génova, que a Lega decidiu adiar.

A equipa em que actuam os portugueses Silvestre Varela e Pedro Mendes está na última posição, a nove pontos do adversário mais próximo. Se o Parma acabar por desistir, os resultados anteriores mantêm-se e todos os jogos por disputar serão considerados um triunfo por 3-0 para o adversário.