Director clínico do Santa Maria demite-se ao fim de quatro meses

Em causa estarão incompatibilidades com outros médicos. Nome da substituta vai esta quinta-feira a Conselho de Ministros

Foto
O Centro Hospitalar Lisboa Norte, onde se inclui o Hospital Santa Maria, recebe a maior fatia do financiamento Daniel Rocha (arquivo)

Na base da saída de Miguel Oliveira e Silva, que é ex-presidente do Conselho de Ética para as Ciências da Vida,  estarão incompatibilidades com as restantes equipas do hospital, mas a versão de Miguel Oliveira e Silva é a de que se pretende dedicar à vida académica, segundo o Diário de Notícias.

O Ministério da Saúde confirmou ao PÚBLICO o pedido de demissão e adianta que o nome da substituta – a médica que até agora dirigia o serviço de urgência do hospital, Margarida Lucas – vai esta quinta-feira a Conselho de Ministros para aprovação.

Miguel Oliveira e Silva apresentou a demissão depois de uns meses de relações de trabalho conflituosas com os directores de serviço da unidade de saúde, segundo o mesmo jornal. Em Dezembro, pouco tempo depois de chegar ao hospital (foi nomeado em Outubro), terá feito uma série de denúncias à administração, como a compra de material cirúrgico sem caderno de encargos, o que foi entendido como uma suspeição generalizada  Depois disso, em entrevista ao jornal i, queixava-se de ser alvo de inúmeras pressões.

Esta substituição ocorre na mesma semana em que 28 directores de serviço do Hospital Amadora-Sintra apresentaram a demissão, alegando falta de condições de trabalho. Quarta-feira foi nomeada uma nova directora clínica para esta unidade, a pediatra Helena Isabel Almeida.