Na terça-feira, a CP tem horário de dia útil em Lisboa e de feriado no Porto

É Carnaval e em Lisboa os comboios vão ter horário de dia normal, mas autocarros, metro e barcos terão oferta mais reduzida.

Na CP, a Linha de Cascais servirá de projecto-piloto para a abertura das restantes concessões a privados
Foto
Na CP, a Linha de Cascais servirá de projecto-piloto para a abertura das restantes concessões a privados Nuno Ferreira Santos

Na terça-feira de Carnaval a CP vai manter a sua oferta normal nas linhas suburbanas de Sintra, Azambuja, Cascais e Sado, apesar de todos os municípios da Grande Lisboa terem dado tolerância de ponto e das grandes empresas de serviços fecharem nesse dia.

A empresa explica esta decisão com base no histórico de 2014, em que optou por ter um horário de dia feriado que, no entanto, veio a constatar-se que foi insuficiente face à procura registada.

“Tivemos até algumas reclamações de clientes”, disse ao PÚBLICO fonte oficial da empresa, sublinhando a necessidade deste ano se garantir um maior número de circulações.

O acordo da empresa diz que esta terça-feira é feriado para os seus colaboradores, o que implica maiores custos com o pessoal por trabalharem em dia de descanso, mas a empresa diz que “é expectável que a procura verificada venha a cobrir os custos envolvidos nesta operação”.

A CP aproveitou até para fazer uma promoção de Carnaval em que nesse dia uma viagem de ida e volta numa das suas linhas suburbanas custa apenas 2 euros ida e volta por pessoa.

Na Fertagus, que assegura as ligações ferroviárias entre Lisboa e Setúbal, a oferta de 17 de Fevereiro é, à semelhança do ano passado, de dia normal.

Já os outros modos de transporte vão praticar horários reduzidos. A empresa que vai agregar o Metro, a Carris e a Transtejo – e que se chamará Transporte de Lisboa – tem em conta que na próxima terça-feira, apesar dos funcionários públicos irem trabalhar, as câmaras municipais concederão tolerância de ponto, não haverá actividades lectivas e as grandes empresas, incluindo os bancos e os correios, estarão encerrados, pelo que “prevê-se uma substancial redução da procura nos transportes públicos da área metropolitana de Lisboa”.

Daí que a Carris vá operar como se fosse sábado, embora com um reforço das carreiras 705, 748, 753, 781 e 799.

As ligações fluviais terão também horário de sábado, mas com mais alguns barcos a ligar o Barreiro, Seixal e Montijo, sem, contudo, chegar à oferta de um dia normal.

Já o Metro vai funcionar como se fosse feriado, embora algumas linhas funcionem com comboios de seis carruagens, o que corresponde ao dobro da capacidade que é habitual nesses dias.

No resto do país a maioria das rodoviárias ajustam os seus horários à procura previsível para o dia de Carnaval, tendo em conta as localidades com festejos, as zonas industriais, os centros de serviços e a procura do ano passado.

A CP tem o seu serviço de longo curso com Alfas e Intercidades em horário de fim-de-semana, bem como o serviço regional. Neste último, porém, e no acesso a cidades com tradição carnavalesca, aumentará o número de carruagens.

No Porto, fonte oficial da transportadora ferroviária diz que, “face ao histórico do ano passado e tendo em conta que um elevado número de concelhos que têm agendados festejos de carnaval, com anunciadas "tolerâncias de ponto", a CP fará a oferta de dia feriado sendo que, em horários e percursos específicos reforçará a oferta por forma a dar resposta aos vários eventos que se realizarão um pouco por toda a região”. Será assim de esperar um ligeiro reforço nos comboios para Famalicão, Espinho, Ovar e Estarreja.

A CP promove também viagens de ida e volta na rede de suburbanos a dois euros por pessoa, sendo que, no Porto, essa promoção vigora no domingo e na terça.

Os STCP irão manter também a oferta de um dia feriado, até porque os seus trabalhadores têm esse dia como tal no seu acordo de empresa.

O Metro do Porto terá uma oferta que será exactamente o oposto do de Lisboa: funcionará com horários de dia útil, mas com menos carruagens por composição. “Tivemos em conta a experiência de carnavais anteriores em que, sendo feriado ou não, há sempre nesse dia uma quebra na procura”, disse ao PÚBLICO fonte oficial da transportadora.