Ípsilon

Livros

Elif Shafak: “É possível sonhar em mais do que uma língua. Recuso categorias nacionais”

Na ficção de Elif Shafak quase tudo é política. Romancista, ensaísta, percorre o mundo em palestras sobre literatura e direitos humanos. É, a par com Pamuk, a autora mais traduzida da Turquia. Esteve em Lisboa a promover A Bastarda de Istambul, romance que em 2005 quase a levou à prisão quando narrou o conflito turco-arménio por mulheres à partida irreconciliáveis