Merkel deixa recado para Tsipras em Bruxelas: "Regras são regras"

Cimeira europeia arranca sem expectativas de solução para a questão grega. Combate ao terrorismo e a guerra na Ucrânia também estão na agenda.

Fotogaleria
A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, à chegada a Bruxelas AFP/THIERRY CHARLIER
Fotogaleria
Primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, estreia-se em cimeiras europeias REUTERS/Yves Herman

Os sorrisos e cumprimentos à entrada mal disfarçaram as posições diametralmente opostas relativamente ao tema mais “quente” da cimeira europeia, que acaba de arrancar em Bruxelas. Pela primeira vez no restrito clube dos líderes da União Europeia, o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, repetiu que o seu objectivo é encontrar uma alternativa para as políticas de austeridade “que estão a matar a economia”. Mas, como frisou a chanceler alemã, Angela Merkel, antes de recolher para a sala da reunião, não há alternativa ao cumprimento das regras previamente estabelecidas.

Horas depois de ser dada por terminada a “produtiva” mas “inconclusiva” reunião do Eurogrupo destinada a encontrar uma solução para o financiamento da economia grega, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, mantinha o optimismo – e também a convicção de que é possível chegar a “uma solução mútua viável” para “curar as feridas da austeridade, atacar a crise humanitária e retornar ao caminho do crescimento e da coesão social”.

Mas Merkel, que chegou a Bruxelas vinda da capital bielorrussa, onde às primeiras horas da manhã foi acertado um compromisso para o cessar-fogo no Leste da Ucrânia, refreou as expectativas da Grécia e dos mercados que se mantêm em suspenso à espera de uma decisão. A solidariedade dos parceiros europeus pelas dificuldades enfrentadas pelo povo grego não pode pôr em causa o cumprimento das regras acordadas, sublinhou a líder germânica.

“A Alemanha está sempre disposta a encontrar compromissos, mas regras são regras”, declarou, acrescentando que é a confiança entre os parceiros que faz a União funcionar. “A credibilidade da Europa naturalmente depende do respeito pelas regras e da fiabilidade dos acordos”, defendeu. As palavras de Angela Merkel foram logo interpretadas pelos comentadores políticos como o sinal de que a Alemanha não aceitaria uma mudança de políticas.

Angela Merkel e Alexis Tsipras têm uma reunião bilateral marcada para depois da cimeira. O primeiro-ministro grego conversou à margem do encontro com o seu homólogo britânico, David Cameron, que insistiu na urgência de um acordo da Grécia com os seus credores que devolva estabilidade à zona euro.