FotoBeleza
Foto
FotoBeleza

Râguebi ganha relevo nos Troféus Desportivos “O Minhoto”

Na 18.ª edição dos galardões minhotos, o râguebi será a novidade entre as 29 categorias que vão a jogo

Desde 1998 a homenagear os que melhor defendem as cores do Minho, os Troféus Desportivos “O Minhoto” é um evento com peso na região do norte do país e envolve os 24 municípios dos distritos de Braga e Viana do Castelo. A iniciativa tem percorrido o Minho nos seus já 17 anos de existência, tendo neste ano lugar em Amares, no dia 2 de Março, onde serão reconhecidos os méritos de atletas, clubes, treinadores, árbitros e dirigentes em 2014. A novidade, em 2015, será que o râguebi, pela primeira vez, terá a sua categoria individual.

José Ferreira, membro da organização, conta ao P3 Râguebi que foi juntamente com o bracarense Rui Lages, antigo piloto de automóveis, que a história começou: “Foi ele [Rui Lages] que entendeu que fazia sentido que no Minho pudesse existir de uma forma sistematizada e organizada a atribuição de prémios a pessoas da região”.

Tendo já homenageado dois nomes do râguebi em 2001 e 2003 (Nuno Neto e Bárbara Viana, ambos jogadores do CRAV) na categoria de Modalidade Diversas, este ano o râguebi ganhará autonomia e José Ferreira explica que com o destaque dado à modalidade pretende-se “reconhecer publicamente todos os envolvidos no fenómeno desportivo, desde atletas, passando por dirigentes, treinadores, arbitragens, clubes”.

PÚBLICO -
Foto

Sem ser possível ainda saber quais os nomeados para a categoria, há a referir que a Associação de Rugby do Norte tem sido um parceiro dos troféus, tendo a mesma, juntamente com o Dr. Fernando Manso e com o CRAV, “alertado para a existência de jovens valores e o aumento significativo de praticantes na região”, sublinha José Ferreira.

Com cidades como Famalicão, Braga e Guimarães a juntarem-se a Arcos de Valdevez na aposta na modalidade, o râguebi no Minho tem visto o número de praticantes crescer e como tal foram criadas “algumas condições para que se pudesse implementar o prémio de forma autónoma para a modalidade”.

Com um regulamento exigente, que não permite que se repita um palco do evento ou um vencedor, garantindo assim "uma diversificação dos premiados”, os candidatos ao prémio têm que preencher algumas premissas: ter nascido no Minho ou ter representado clubes da região há mais de cinco anos”.

Nas suas 17 edições, os Troféus Desportivos “O Minhoto” já distinguiram nomes como Emanuel Silva e Fernando Pimenta, canoístas medalhados nos Jogos Olímpicos de Londres, Jéssica Augusto, Rui Silva, Dulce Félix ou João Sousa, entre muitos outros.

Com “valores desportivos no Minho que justificam a existência da festa”, esta é uma cerimónia que, para José Ferreira, serve também como “um incentivo para os mais novos”.