Beijo gay provoca suspensão de telenovela em Angola

Ainda não foi anunciado o regresso da emissão na TPA.

Fotogaleria
A trama segue a vida de Joel Kapala (Fernando Mailoge), um jovem de 17 anos do Lubango DR/Jikulumessu
Fotogaleria
O beijo foi trocado entre as personagens Carlos Nambe (Pedro Hossi), um homem casado, e Gerson Cange (Lialzio Almeida), um jovem solteiro DR/Jikulumessu

O motivo terá sido o primeiro beijo homossexual da história da televisão pública angolana, emitido no episódio do passado dia 28 de Janeiro. O beijo foi trocado entre as personagens Carlos Nambe (Pedro Hossi), um homem casado, e Gerson Cange (Lialzio Almeida), um jovem solteiro. A RTP tem prevista a exibição desta produção angolana em substituição da telenovela portuguesa Água de Mar, não tendo sido ainda anunciada a data de estreia.

O beijo provocou acesos comentários nas redes sociais, a favor e contra a representação do afecto entre dois homens. O mesmo aconteceu com a suspensão da telenovela, havendo acusações de “censura”.

Segundo o portal informativo Rede Angola, a “novela deixou de ser exibida a 2 de Fevereiro e o público foi avisado durante o Telejornal da TPA”. Numa nota, publicada no Facebook oficial da novela, a produtora Semba Comunicação procurou justificar a cena do beijo, afirmando que “desrespeitar e ofender nunca foi o propósito”. Acrescentou que embora “algumas imagens emitidas possam ter ferido susceptibilidades” e "algumas pessoas as podem ter considerado impróprias”, serão feitas ”correcções na representação de alguns conteúdos mais sensíveis”.

A trama segue a vida de Joel Kapala (Fernando Mailoge), um jovem de 17 anos do Lubango, abordando vários assuntos sensíveis como a violência juvenil, a traição, a delinquência, a corrupção, a poligamia e a prostituição. A produtora Semba diz que os temas abordados, entre os quais a homossexualidade, servem para suscitar um debate que “visa encorajar o diálogo na sociedade sobre a tolerância e o respeito por todos os grupos sociais, como consagrado na Constituição da República”.

No Facebook pessoal, Coréon Dú, um dos produtores da telenovela e filho de José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola, condena o “acto de censura que o projecto sofreu pelo órgão que emite a telenovela, independentemente da sua eventual motivação”, acrescentando ainda que “projectos artísticos desta natureza tem como objectivo o lazer, mas também devem gerar diálogo e debate de forma salutar”.

Ainda não foi anunciado o regresso da emissão na TPA.


 

Notícia actualizada dia 5 de Fevereiro: acrescenta que Coréon Dú é filho do Presidente de Angola