Preço dos anúncios continua a cair, mas lucro do Google volta a crescer

Resultado subiu 12% em 2014.

O custo médio por clique caiu 3%
Foto
O custo médio por clique caiu 3% KIMIHIRO HOSHINO/AFP

O maior negócio do Google é a publicidade e a empresa continua a aumentar os lucros, apesar do valor que consegue cobrar por cada anúncio estar em queda. Há mais de três anos que o preço está a descer, mas a cada vez maior quantidade de publicidade vendida tem chegado para compensar a quebra.

No ano passado, a empresa conseguiu receitas de 66 mil milhões de dólares, mais 20% do que em 2013, o que se traduziu numa subida de 12% dos lucros, para 14.444 milhões de dólares. Fazendo as contas apenas ao último trimestre — o 13.º consecutivo em que o preço da publicidade caiu —, as receitas cresceram 15%, para 18.100 milhões de dólares, e os lucros subiram 41%, para 4760 milhões.

O custo médio por clique nos anúncios do Google desceu cerca de 3% nos últimos meses do ano passado, de acordo com os resultados que a empresa divulgou. Estes anúncios incluem a publicidade que a empresa mostra nos seus próprios serviços (como o motor de pesquisa e o Gmail) e também os anúncios exibidos noutros sites, através do sistema do Google, que pode ser usado por praticamente qualquer pessoa — estes sites ficam com uma parte das receitas.

A descida do preço da publicidade na Internet tem acontecido à medida que aumentam os suportes e plataformas em que é possível colocar anúncios. Isto inclui sites como o Facebook e o Twitter, e ainda a vasta panóplia de aplicações móveis que proliferaram nos últimos anos.

Os sites que têm anúncios do Google representaram um quinto das receitas trimestrais no final de 2014. Os sites próprios tiveram um peso de 69%. Os restantes 11% vieram de serviços como a venda de aplicações, filmes e música, bem como dos serviços empresariais (o Google não especifica quando dinheiro faz com cada um). Este valor era de 10% há um ano, uma diferença pequena, que mostra que o negócio da empresa continua essencialmente assente na publicidade, apesar das múltiplas áreas para que se está a expandir. A empresa adiantou que vai continuar a investir "significativamente" ao longo deste ano.