PPE lamenta derrota de Samaras e vitória das "mentiras" do Syriza

O líder do PPE, família à qual pertence o partido Nova Democracia do primeiro-ministro cessante Antonis Samaras, e que integra as delegações do PSD e CDS-PP ao Parlamento Europeu, acrescentou que "os contribuintes europeus não estão prontos para pagar as promessas vazias do senhor Tsipras".

Manfred Weber
Foto
Manfred Weber JOHN THYS/AFP

O Partido Popular Europeu (PPE), a maior família política europeia, de centro-direita, lamentou o resultado das eleições de hoje na Grécia, e vaticinou que, "em breve", os gregos verão que as promessas do Syriza foram meras "mentiras eleitorais".

"É decepcionante ver que o caminho correto e honesto escolhido por Antonis Samaras para a Grécia não foi reconhecido. O caminho de reforma está a dar frutos e precisa ser continuado. Em breve tornar-se-á claro que as promessas feitas pelo Syriza ao povo grego não são nada além de mentiras eleitorais", declarou o líder do grupo PPE no Parlamento Europeu, Manfred Weber.

O líder do PPE, família à qual pertence o partido Nova Democracia do primeiro-ministro cessante Antonis Samaras, e que integra as delegações do PSD e CDS-PP ao Parlamento Europeu, acrescentou, num comunicado ao qual a Lusa teve acesso, que "os contribuintes europeus não estão prontos para pagar as promessas vazias do senhor Tsipras".

"A Europa está pronta para mostrar solidariedade perante a Grécia se os compromissos acordados forem plenamente respeitados. Todos os compromissos devem ser cumpridos", sublinhou.

Hoje à noite, o primeiro-ministro cessante da Grécia, Antonis Samaras, já reconheceu a derrota eleitoral, afirmando que "o povo falou" ao dar a vitória ao Syriza, e manifestou a esperança de que a Grécia se mantenha na União Europeia e no euro. "Entrego um país que é parte da União Europeia e do euro. Para o bem deste país, espero que o próximo governo mantenha o que foi alcançado", disse Samaras numa curta declaração à imprensa.

O partido anti-austeridade Syriza, de Alexis Tsipras, obteve uma clara vitória nas eleições gerais na Grécia com 36,05% dos votos, quando estão contados 66,12% dos boletins.

De acordo com estes dados, oficiais, o Syriza elege 149 deputados, menos dois do que os 151 necessários para a maioria absoluta.

Sugerir correcção