Torres Vedras investe mais de 500 mil em praia e dunas

Pedro Afonso de Paulo considera que os antigos planos remetiam para troços muito pequenos de costa
Foto
Pedro Afonso de Paulo considera que os antigos planos remetiam para troços muito pequenos de costa Pedro Cunha

A Câmara de Torres Vedras anunciou nesta terça-feira que vai investir mais de meio milhão de euros na requalificação da praia de Porto Novo e na preservação de dunas em todo o litoral do concelho.

O vice-presidente da câmara, Carlos Bernardes, disse em conferência de imprensa que o município vai avançar com uma intervenção de mais de 33 mil euros na recuperação de dunas, entre as praias Azul e Foz do Sizandro.

Em cerca de 3,5 hectares de dunas, explicou, vão ser colocadas vedações e vegetação, no sentido de regenerar todo o sistema dunar.

Nos 125 hectares de dunas de todo o litoral do concelho, o município colocou placas sinalizadoras a informar os cidadãos para aí não circularem nem estacionarem, sob pena de aplicação de coimas que vão dos 250 aos 30 mil euros.

Com esta medida, a autarquia quer impedir a passagem de moto 4 por cima dos sistemas dunares, cuja preservação é necessária para evitar a subida do mar e, em consequência, a contaminação de linhas de água por água salgada, a salinização dos solos agrícolas e a destruição de infra-estruturas.

Entre 2005 e 2015, o município investiu 153 mil euros na recuperação do sistema dunar da praia de Santa Rita, com recuo e delimitação do parque de estacionamento e colocação de passadeiras em madeira para evitar o pisoteio e a ocupação de veículos sobre o cordão dunar.

Passados quase dez anos sobre o início da intervenção, foi possível fixar vegetação, repor areias e estabilizar a erosão do cordão dunar, que “estava praticamente destruído".

Dentro de uma semana, o município vai arrancar com obras de requalificação no valor de 490 mil euros na praia de Porto Novo, encostada a Santa Rita.

As obras, com financiamento comunitário e prazo de execução de cinco meses, englobam a requalificação do espaço público, degradado pelo mau tempo do último inverno, a derrocada controlada de blocos instáveis e a consolidação da arriba sul.

Na praia, o município tem vindo a monitorizar de forma regular a erosão das arribas e a fazer derrocadas controladas, devido à existência de um hotel, do lado norte, e habitações e pequenas unidades de alojamento, a sul.