Quando Israel “invade” uma fotografia do Líbano

A Miss Israel apareceu numa fotografia com a Miss Líbano, causando fortes críticas em Beirute. Candidata libanesa pediu desculpas e acusou a israelita de ter forçado a fotografia.

A Miss Israel (à esquerda) e a Miss Líbano (segunda a partir da esquerda) nas vésperas do concurso Miss Mundo
Foto
A Miss Israel (à esquerda) e a Miss Líbano (segunda a partir da esquerda) nas vésperas do concurso Miss Mundo Instagram

É comum entre as candidatas a Miss Universo desejar-se a “paz no mundo”, mas uma simples fotografia entre duas modelos trouxe recentemente a geopolítica para a passerelle.

Aconteceu na semana passada, na sequência da publicação de uma fotografia em que apareciam juntas as representantes de Israel e do Líbano ao concurso Miss Universo que se realiza no domingo em Miami. Na selfie publicada pela Miss Israel, Doron Matalon, na sua conta de Instagram, vê-se a própria ao lado da libanesa Saly Greige e das candidatas da Eslovénia e do Japão.

Nada de incomum, não fosse a reacção negativa causada pela difusão da fotografia no Líbano. Nos dias seguintes, vários internautas condenaram a aproximação entre as duas concorrentes e exigiram a retirada do título a Greige.

Nas redes sociais, o tópico com o título “Duas palavras para a Miss Líbano” teve milhares de partilhas, de acordo com os jornais locais. Em 1993, um caso semelhante levou à anulação do título de Miss Líbano a Huda al-Turk, depois de aparecer numa foto com a homóloga israelita.

A forte reacção levou mesmo o ministro libanês do Turismo, Michel Pharaon, a garantir que seria lançada uma averiguação do caso. Israel e o Líbano estão formalmente em guerra e têm relações diplomáticas muito limitadas, embora desde 2006 não participem directamente num conflito entre si. O Líbano impôs um embargo comercial sobre os produtos israelitas e os seus cidadãos podem ser detidos de tentarem viajar para Israel.

Greige acabou por tentar acalmar as hostes e publicou uma nova versão da fotografia — em que Matalon está cortada — acompanhada de uma justificação. “Desde o primeiro dia da minha chegada para participar no concurso de Miss Universo, eu fui muito cautelosa para evitar aparecer em fotografias ou comunicar com a Miss Israel (que tentou várias vezes tirar uma foto comigo)… Eu estava a tirar uma foto com a Miss Japão e a Miss Eslovénia e, de repente, a Miss Israel apareceu e tirou uma selfie”, explicou Greige, numa mensagem no Instagram.

A defesa de Greige mereceu uma réplica da concorrente israelita, que afirmou lamentar a opção. “Lamento que não consigas colocar de lado a hostilidade”, escreveu Matalon.