DR
Foto
DR

Os Simpsons também são Charlie

The Simpsons também se juntaram ao movimento "Je Suis Charlie" num episódio emitido no domingo

A onda de solidariedade #JeSuisCharlie continua a correr o universo. Depois de milhões terem saído à rua em França (e em todo o mundo) no domingo, depois das intervenções de George Clooney e do presidente da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, Theo Kingma, nos Globos de Ouro, depois dos inúmeros tributos de cartoonistas de todos os cantos do globo — até Asterix regressou —, chegou a vez dos Simpsons darem o seu apontamento em prol da liberdade de expressão.

No episódio "Bart's New Friend" ("O novo amigo de Bart", em tradução livre), exibido no domingo na Fox norte-americana, a última cena apresenta-nos uma resiliente Maggie, de ombro descoberto, num cenário em tons azuis, brancos e vermelhos. As semelhanças com "A Liberdade Guiando o Povo", de Eugène Delacroix, são óbvias, mas, em vez de empunhar a bandeira francesa, Maggie exibe uma frase: Je Suis Charlie.

Também uma outra imagem, já considerada um símbolo da marcha de 11 de Janeiro, que juntou um milhão e meio de pessoas em Paris numa marcha contra o terrorismo e em homenagem aos mortos dos ataques da semana passada, trouxe à memória o mesmo icónico quadro. Captada por Stephane Mahe, da Reuters, na Praça da Nação, a fotografia mostra um homem a segurar um lápis gigante, à frente de, mais uma vez, Marianne, com a insígnia tricolor em primeiro plano.

PÚBLICO -
Foto
Stephane Mahe/Reuters
PÚBLICO -
Foto
A Liberdade Guiando o Povo, de Eugène Delacroix (1830)