Os BAFTA nomeiam Grand Budapest Hotel e a corrida para os Óscares já se desenha

Filme de Wes Anderson com 11 nomeações. Produtores, actores e argumentistas também já fizeram as suas apostas e antecipam os favoritos para os prémios da Academia.

Ralph Fiennes em "Grand Budapest Hotel"
Foto
Ralph Fiennes em Grand Budapest Hotel DR

O mais recente mergulho no universo simétrico e meticuloso de Wes Anderson, Grand Budapest Hotel, é o filme com mais nomeações para os BAFTA: 11. A contabilidade dos candidatos aos prémios da Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas, um dos últimos degraus na escadaria rumo aos Óscares, aponta ainda como favoritos Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) e A Teoria de Tudo, ambos com dez nomeações.

Entregues a 8 de Fevereiro em Londres, os BAFTA têm ganho importância na awards season do cinema - a temporada de prémios cujo corolário são os Óscares - desde que passaram a realizar-se antes dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood e não depois, em Abril, como era corrente até 2001.

Anunciadas na manhã desta sexta-feira, as nomeações têm então Grand Budapest Hotel na frente. Está nomeado em algumas das principais categorias além de melhor filme – actor (Ralph Fiennes), realizador (Anderson), argumento original (Anderson), música original (Alexandre Desplat) – e nas categorias técnicas – fotografia, montagem, direcção de arte, guarda-roupa, caracterização e som.

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), de Alejandro González Iñarritu, e A Teoria de Tudo seguem-se-lhe nas contas, também candidatos ao BAFTA de melhor filme – e o filme de James Marsh está também na corrida ao prémio de melhor filme britânico. Marsh, Anderson e Iñarritu juntam-se a Richard Linklater (por Boyhood, nomeado para a categoria de melhor filme) e a Damien Chazelle (por Nos Limites, ou Whiplash no original) na lista de melhor realizador. Tanto Nos Limites, o filme de abertura do Festival de Sundance em 2014 sobre um aluno de jazz, quanto A Teoria de Tudo se estreiam em Portugal no dia 29, tendo os restantes títulos já passado pelas salas portuguesas.

Ralph Fiennes vai bater-se com Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação, sobre o matemático britânico que ajudou a decifrar o código nazi Enigma, estreia dia 15), Eddie Redmayne (pela sua interpretação do físico Stephen Hawking em A Teoria de Tudo), Michael Keaton (por interpretar um actor que luta para recuperar o estatuto que teve outrora em Birdman) e com Jake Gyllenhaal (um jornalista sensacionalista em Nightcrawler – Repórter na Noite). A Teoria de Tudo tem também Felicity Jones candidata ao BAFTA de melhor actriz, categoria em que concorrem ainda Amy Adams (Olhos Grandes, que se estreia em Portugal a 26 de Fevereiro), Julianne Moore (que interpreta uma doente de Alzheimer precoce em O Meu Nome É Alice, com estreia marcada para 5 de Fevereiro), Reese Whiterspoon por Livre, que se estreia nas salas portuguesas dia 26, e Rosamund Pike por Em Parte Incerta. A lista completa das nomeações encontra-se aqui.

Os BAFTA são entregues a 8 de Fevereiro, duas semanas antes dos Óscares de dia 22 do mesmo mês, realizando-se a cerimónia dos Globos de Ouro já este domingo, dia 11. Birdman é o mais nomeado, com sete menções, e Boyhood, Foxcatcher, O Jogo da Imitação, A Teoria de Tudo e Selma, de Ava DuVernay, são os nomeados para melhor filme dramático pela Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood. Na comédia ou musical, competem Birdman, Grand Budapest Hotel, Caminhos da Floresta (Into the Woods), Orgulho, de Matthew Warchus, e Um Santo Vizinho (St. Vincent), de Theodore Melfi e com Bill Murray.

A temporada de prémios faz-se ainda com a entrega dos prémios da Guilda dos Produtores a 24 de Janeiro, em que são candidatos ao galardão de melhor filme (o Darryl F. Zanuck Award) Birdman, Boyhood, Em Parte Incerta, Nightcrawler – Repórter na Noite, A Teoria de Tudo, Nos Limites, Foxcatcher, Grand Budapest Hotel, O Jogo da Imitação e Sniper Americano. A Guilda dos Produtores, que usa o mesmo sistema de votação que os Óscares, é um dos indicadores mais fortes para os Óscares – coincidiu na escolha do melhor filme nos últimos sete anos e nos seus 25 anos de existência essa coincidência ocorreu 18 vezes.

Seguem-se-lhes, logo a 25 de Janeiro, os prémios da Guilda de Actores (Screen Actors Guild Awards), profissão que conta com o maior número de votantes para a Academia de Hollywood e que escolheu como candidatos ao prémio de melhor elenco Birdman, Boyhood, Grand Budapest Hotel, A Teoria de Tudo e O Jogo da Imitação. Os actores candidatos são Michael Keaton, Benedict Cumberbatch, Eddie Redmayne, Jake Gyllenhaal e Steve Carell (por Foxcatcher). As actrizes na corrida são Julianne Moore, Reese Witherspoon, Felicity Jones, Rosamund Pike e Jennifer Aniston por Cake/Um Sopro de Vida, que se estreia em Portugal a 19 de Fevereiro.

Já em Fevereiro, a Guilda dos Realizadores, que há dez anos escolhe o cineasta responsável pelo melhor filme dos Óscares, entrega os seus prémios no dia 7 – as nomeações só são conhecidas dia 13. A 14 de Fevereiro, a Guilda dos Argumentistas entrega os seus prémios depois de ter nomeado para argumento original Boyhood, Foxcatche, Grand Budapest Hotel, Nightcrawler e Nos Limites. Na categoria de argumento adaptado estão Sniper Americano, Guardiões da Galáxia, O Jogo da Imitação, Livre e Em Parte Incerta.

No próximo dia 15 são revelados os candidatos aos Óscares.