Monumentos das Caldas da Rainha vão ter placas bordalianas com informação em português e inglês

O projecto foi um dos quatro vencedores do Orçamento Participativo promovido pela Câmara das Caldas da Rainha.

Foto
Pedro Cunha

Os monumentos e locais de interesse turístico das Caldas da Rainha vão passar a ter uma placa bordaliana com uma síntese histórica em português e inglês. Este foi um dos projectos do orçamento participativo escolhidos pela população.

O projecto, orçado em 20 mil euros, foi o segundo mais votado, com 126 votos, e prevê a colocação de placas com temática bordaliana (alusivos ao artista Rafael Bordalo Pinheiro) em monumentos como a Igreja de Nª Sra. do Pópulo, o Hospital Termal, a Igreja de S. Sebastião, os Pavilhões do Parque e todos os chafarizes erguidos no reinado de D. João V. As placas, contendo uma síntese histórica escrita em português e inglês, serão igualmente colocadas em locais de interesse turístico como a Praça da Fruta e o Parque D. Carlos I.

Esta proposta foi escolhida na terça-feira à noite, depois de encerradas as votações para os “18 projectos ilegíveis no âmbito do orçamento participativo”, disse à Lusa o vice-presidente da autarquia, Hugo Oliveira.

A disponibilização de bicicletas de uso partilhado, como “alternativa aos transportes habituais e complemento da rede de transportes públicos”, foi o projecto mais votado, com 148 votos. Está em causa um investimento de 60 mil euros, na instalação de estações automáticas de parqueamento de bicicletas em vários pontos da cidade e na aquisição de software para a inscrição dos utilizadores.

A criação de percursos turísticos acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida foi o terceiro projecto escolhido e implicará um investimento de 32 mil euros, que incluirá a criação de uma aplicação móvel que permitirá “a qualquer pessoa na Europa e no Mundo aceder a todas as informações fundamentais para quem, com dificuldades de mobilidade ou não, tem a motivação de visitar a cidade”.

A última proposta escolhida será a única a implementar fora da cidade. Trata-se de um um investimento, de 32 mil euros, na criação de um parque de merendas na zona dos Cortiços, na freguesia do Nadadouro.

Este é a terceira edição do orçamento participativo realizada pela autarquia, que desde 2013 disponibiliza 150 mil euros para investir nas propostas mais votadas pela população.

Em 2013 foram aprovados seis projectos dos quais apenas um, a criação de hortas urbanas, não foi ainda concretizado. Em 2014, foram aprovadas sete propostas, cujos concursos “serão lançados todos em conjunto ainda este mês”, afirmou o vice-presidente do município.