Câmara de Lisboa desactiva plano de contingência para os sem-abrigo

Até sábado foram acolhidas mais de 200 pessoas no pavilhão do Casal Vistoso. Previsões do tempo para os próximos dias levaram a câmara a baixar o alerta.

Sem emprego na Europa, emigrantes acabam por viver situações de muita carência, alerta Igreja Católica
Foto
Sem-abrigo podem tomar banho e comer uma refeição quente no pavilhão do Casal Vistoso Paulo Pimenta

A Câmara de Lisboa anunciou que desactivou neste domingo o plano de contingência para os sem-abrigo devido ao tempo frio, activado a 29 de Dezembro. Até esta manhã foram atendidas 269 pessoas no pavilhão desportivo do Casal Vistoso, mas a autarquia decidiu baixar o nível de alerta perante as previsões de melhoria do tempo.

O plano, activado quando se registam temperaturas de três graus ou inferiores durante dois dias consecutivos, foi desactivado neste domingo às 8h, "face às previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera [IPMA] que apontam para uma melhoria das condições climatéricas para os próximos dias", explica o município em comunicado.

Ainda assim, os distritos de Lisboa e de Setúbal continuam sob aviso amarelo até às 10h de segunda-feira devido à "persistência de valores baixos da temperatura", segundo a informação disponível no site do IPMA. De acordo com o meteorologista Ricardo Tavares, o aviso amarelo é lançado quando há previsão de temperaturas mínimas de três graus. "Amanhã [segunda-feira] Lisboa ainda registará três graus, não haverá grande variação, mas depois deverá subir para os 4 a 6 graus", explica. Na terça-feira à tarde poderá chover na capital.

Num balanço feito às 13h, o vereador da Protecção Civil, Carlos Castro, disse que foram recebidos no Casal Vistoso 269 sem-abrigo.

As portas do Pavilhão Desportivo do Casal Vistoso, onde funciona o Dispositivo Integrado de Apoio aos Sem-abrigo, abriram na passada segunda-feira"perante a expectativa de vários dias de temperaturas baixas", explica a câmara. No local estiveram técnicos municipais mas também da Cruz Vermelha e da Santa Casa da Misericórdia, a trabalhar 24 horas por dia.

As pessoas que se dirigem ao pavilhão podem ali tomar banho, comer uma refeição quente e ser encaminhadas para centros de abrigo, caso queiram.

De acordo com o plano, algumas estações do Metro – Restauradores, Intendente e Saldanha – estiveram abertas durante a noite para que os sem-abrigo pudessem pernoitar. Os átrios das estações de comboios de Santa Apolónia e Oriente também estiveram abertos, com a presença de equipas técnicas das associações que prestam apoio a esta população.

Também no Porto, à semelhança do que acontece há vários anos, perante o aviso de tempo mais frio para os próximos dias, a câmara contactou a administração da Metro do Porto pedindo a abertura de uma estação durante o período nocturno para acolher os sem-abrigo da cidade.

Em Sintra, a câmara também accionou o Plano de Contingência Municipal para as Temperaturas Extremas Adversas, no nível amarelo desde a segunda-feira passada face às previsões de temperaturas mínimas de um grau e, em alguns locais, abaixo dos zero graus. O plano será desactivado à meia-noite deste domingo.