Torne-se perito

Menos abono de família e prestações de desemprego mas mais RSI

Dados do Instituto de Segurança Social.

Foto
Número de beneficiários do subsídio de desemprego diminuiu em Novembro Dato Daraselia/Arquivo

Mais de 1700 crianças e jovens perderam o direito ao abono de família em Novembro, uma quebra de 0,15% em relação ao mês anterior, segundo os dados do Instituto da Segurança Social (ISS), actualizados nesta sexta-feira. Também diminuiu o número de prestações de desemprego atribuídas, mas aumentou o de beneficiários do Rendimento Social de Inserção.

Em Novembro, o abono de família foi atribuído a 1.143.154  crianças e jovens, menos 1768 do que em Outubro. Mas comparando com o mês homólogo de 2013, em que foram registados 1.183.928 beneficiários, a quebra foi mais acentuada, com 40.774 crianças e jovens a perderem o direito a esta prestação social (3,44%).

O Porto é a região do país com o maior número de abonos de família atribuídos (227.585), seguindo-se Lisboa (227.585) e Braga (104.888), referem os dados publicados na página de Internet do ISS.

Relativamente ao número de crianças e jovens que pediram para receber abono de família, o número chega aos 781.525 em Novembro, menos 1790 do que em Outubro e menos 19.419 face a Novembro de 2013.

O montante do abono de família varia de acordo com a idade da criança ou jovem e com o nível de rendimentos de referência do respectivo agregado familiar. O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos com base no Indexante dos Apoios Sociais.

Número de beneficiários desceu
No que toca às prestações de desemprego, em Novembro o Estado atribuiu cerca de 307 mil, menos 4544 do que em Outubro. Em termos homólogos, o número de beneficiários também diminuiu, já que em Novembro de 2013 estes abrangiam 376.891 pessoas.

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), existiam em Outubro cerca de 608.300 desempregados. Falta ainda conhecer os dados referentes ao mês de Novembro que serão divulgados pelo INE na próxima terça-feira e os do Eurostat, gabinete de estatísticas europeu, que serão conhecidos um dia depois.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego, prestações que atingiram em Novembro o valor médio de 461,75 euros, face aos 480,57 euros observados um ano antes e aos 466,22 euros em Outubro.

O Porto é o distrito com mais beneficiários de prestações de desemprego em Novembro último, com 65.730 desempregados. Seguem-se os distritos de Lisboa (61.039), de Setúbal (26.494) e de Braga (25.124). Do total de 306.725 beneficiários, 157.883 são homens e 147.089 são mulheres.

RSI inverte tendência de quebra
Em contraciclo, aumentou o número de beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI), que era de 207.366 pessoas, invertendo a tendência de quebra que se verificava desde Abril.

Segundo os dados do ISS, mais 866 pessoas receberam esta prestação social em Novembro face a Outubro, mês em que foram registados 206.500 beneficiários, representando uma subida de 0,41%.

Comparando com o mês de Novembro de 2013, 23.769 beneficiários perderam o direito a receber o RSI, uma quebra de cerca de 11%.

No espaço de um ano, foram apenas registadas duas subidas no número de beneficiários desta prestação social, nomeadamente em Abril, com 224.088 beneficiários, e em Novembro, com 207.366. O mês de Outubro foi o que registou o valor mais baixo no último ano, atingido 206.500 pessoas.

A maior parte dos beneficiários reside nos distritos do Porto (59.071), Lisboa (37.180), na Região Autónoma dos Açores (17.610) e em Setúbal (17.116), adiantam os dados do Instituto da Segurança Social (ISS).

Em Novembro, 89.916 famílias beneficiaram do RSI, mais 424 relativamente a Outubro e menos 8754 face ao mês homólogo de 2013. A maioria das famílias que beneficia deste subsídio encontra-se no distrito do Porto (25.737), Lisboa (16.213) e Setúbal (7648). Segundo o ISS, o valor médio por beneficiário situou-se nos 91,64 euros e por família em 215,21 euros.

Também subiu o número de pessoas com direito a receber o Complemento Solidário para Idosos (CSI), pelo quarto mês consecutivo, totalizando 172.154 beneficiários. Segundo os dados da ISS, mais 233 idosos receberam esta prestação social em Novembro, face a Outubro, mês em que foram registados 171.921 beneficiários, representando um aumento de 0,13%.

Contudo, comparando com Novembro de 2013, observou-se uma quebra acentuada (23%) no número de beneficiários com direito a receber o RSI, passando de 224.184 para os actuais 172.154, o que significa que há menos 52.030 idosos a receberem esta prestação social.

As mulheres representam o maior número de beneficiários, havendo 119.757 a receberam esta prestação, contra 52.397 homens.