Ípsilon

Teatro

No teatro violento e lírico de Rodrigo García, o texto não é dono dos actores

Em Lisboa para apresentar a publicação do livro Agamémnon – Vim do Supermercado e Dei Porrada ao Meu Filho, o dramaturgo hispano-argentino Rodrigo García falou de um teatro que já foi marcadamente violento na sua crítica ao capitalismo e ao consumismo. Essa “diatribe lírica”, como lhe chama Jorge Silva Melo, fez dele uma das vozes mais singulares do teatro europeu.