Resumos da 11.ª Jornada: Cascais-CRAV

Com uma exibição q.b, a formação da Linha somou os cinco pontos perante uma equipa minhota que merecia o bónus defensivo

Na primeira volta, quase sobre o photo-finish, o Cascais marcou dois ensaios e garantiu o ponto bónus ofensivo em Arcos de Valdevez. Na 11.ª jornada da Divisão de Honra, as duas equipas reencontraram-se, agora no Campo da Guia, e a história repetiu-se: os cascalenses sentiram muitas dificuldades e apenas chegaram ao quarto ensaio na “bola de jogo”. Pela excelente réplica oferecida na derrota por 11-24, os minhotos mereciam o bónus defensivo.

Quando Francisco Sousa marcou o primeiro ensaio do Cascais, ainda antes de se cumprirem os primeiros 60 segundos de jogo, os espectadores presentes no Campo da Guia não terão duvidado que os cascalenses iam ter uma tarde tranquila e uma vitória “gorda”. No entanto, não foi isso que aconteceu.

Embora tenha entrado em campo a perder por 0-7, o CRAV conseguiu reagir e, ao contrário do que tinha acontecido nas últimas deslocações dos minhotos ao distrito de Lisboa, desta vez os arcuenses não se limitaram a ver jogar.

Na primeira parte, o CRAV teve mais posse de bola e andou muito perto da linha de ensaio do Cascais, mas o domínio da formação nortenha apenas se traduziu em três pontos e os cascalenses, perto da meia hora de jogo, marcariam o segundo ensaio, fixando o resultado ao intervalo em 12-3.

Foto

Porém, no segundo tempo os minhotos conseguiram o merecido ensaio logo no oitavo minuto, através de um bom maul, e pouco depois o Cascais ficou encostado às cordas quando uma penalidade para o CRAV colocou a equipa da casa com apenas um ponto de vantagem: 12-11.

Foto

Com a vitória em risco, a equipa comandada por João Bettencourt viu-se obrigada a reagir e, aos 24’, chegou ao terceiro ensaio na partida, aumentando a vantagem para seis pontos (17-11). A margem continuava, todavia, a não dar segurança aos cascalenses e o rumo da partida manteve-se incerto até final.

Foto

E quando parecia que o marcador traduziria com justiça o que se passou em campo - vitória do Cascais, bónus defensivo para o CRAV -, Francisco Sousa recuperou a bola na área de 22 metros defendida pelos minhotos e deu origem ao quarto ensaio cascalense, da autoria de Mauro Alfredo, que garantiu à formação da Linha os cinco pontos e deixou aos minhotos apenas com a consolação de terem vendido cara a derrota frente a um rival com ambições bem diferentes.

Acompanhe as últimas notícias da Divisão de Honra na página do Facebook da Review Sports.