DR
Foto
DR

Neste Natal podes apadrinhar um burro mirandês

Campanha da Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino quer assegurar o bem-estar dos animais de que cuida. Com 30 euros por ano é possível apadrinhar um burro mirandês

A pensar na preservação do burro mirandês, a Associação para o Estudo e Protecção do Gaso Asinino (AEPGA) lançou uma nova campanha de apadrinhamento: com 30 euros por ano podes ser padrinho ou madrinha de um dos burros.

A AEPGA promove campanhas do género desde 2005, para angariar fundos que permitam assegurar o bem-estar dos animais ao seu cuidado. Neste Natal foram criados pacotes oferta, cujos valores começam nos 35 euros (podendo chegar aos 50). Para as crianças há um pacote que inclui um burro de peluche e um puzzle.

Os padrinhos têm a possibilidade de visitar o afilhado, no Centro de Valorização do Burro de Miranda (CVBM), em Atenor, sempre que quiserem. Recebem ainda um certificado de apadrinhamento e uma fotografia do burro em questão.

De acordo com a AEPGA, há 13 burros mirandeses à procura de padrinhos, que podem ser conhecidos. Os interessados podem visitar o CVBM para os conhecer ou ver fotografias e ler características na página da associação. A contribuição pode ser feita por cheque ou transferência bancária: basta consultar as regras na secção “Como apadrinhar”.

PÚBLICO -
Foto
A Gaivota e a Dália são duas das burras que podem ser apadrinhadas

A AEPGA é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 2001, para proteger e promover o burro de Miranda.