Câmara de Viana do Castelo é novo parceiro do Prémio de Fotojornalismo Estação Imagem

A iniciativa, que vai para a 6.ª edição, “nasceu” e decorreu, ao longo de cinco anos, no concelho alentejano de Mora.

Foto
A Câmara de Mora e a Casa da Imprensa vão “ajudar a realização do prémio”, concedendo “pequenos apoios financeiros” Miguel Manso

O Prémio de Fotojornalismo Estação Imagem, dedicado em exclusivo à reportagem fotográfica, vai passar a ter como parceiro a Câmara de Viana do Castelo, cidade que, a partir do próximo ano, acolhe a entrega dos prémios.

A iniciativa, que vai para a 6.ª edição, “nasceu” e decorreu, ao longo de cinco anos, no concelho alentejano de Mora, cujo município era o parceiro da associação Estação Imagem. “A Câmara de Mora tinha um acordo connosco para cinco anos e cumpriu-o”, mas, este ano, a autarquia informou que “não iria poder continuar a financiar o prémio”, devido a “dificuldades financeiras”, disse esta quarta-feira à agência Lusa Luís Vasconcelos, da Estação Imagem. 

Por isso, a associação procurou um novo parceiro para financiar o galardão e, revelou Luís Vasconcelos, chegou a acordo com a Câmara de Viana do Castelo “para os próximos três anos”.

“A Câmara de Viana do Castelo substitui a de Mora e, para nós, este apoio é vital e permite a continuidade” da iniciativa, realçou o diretor da Estação Imagem. Ao mesmo tempo, acrescentou, a Câmara de Mora e a Casa da Imprensa vão “ajudar a realização do prémio”, concedendo “pequenos apoios financeiros”.

Com Viana do Castelo como novo parceiro, a iniciativa muda-se de “armas e bagagens” para aquela cidade, que já vai acolher, no próximo ano, em Abril, a entrega dos galardões das categorias a concurso. “Estamos agora no processo de selecção do júri que vai estar reunido em Viana do Castelo entre 14 e 19 de Abril do próximo ano, para escolher os premiados”, afirmou.

Além de atribuir uma bolsa, a iniciativa tem integrado um galardão principal, o Prémio Estação Imagem (3.500 euros), e sete categorias (mil euros): Assuntos Contemporâneos, Notícias, Vida Quotidiana, Arte e Espectáculos, Ambiente, Série de Retrato e Desporto. 

Aberto a fotojornalistas portugueses, dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e da Galiza (Espanha), bem como aos estrangeiros aí residentes, o concurso vai, agora, incluir um novo galardão, um prémio especial para o noroeste peninsular (1.500 euros).

“É um prémio com um tema diferente, a cada ano, mas todos os projectos submetidos têm que estar relacionados com o noroeste peninsular, com a região que vai desde o Porto até San Sebastian (Espanha)”, revelou Luís Vasconcelos.


Para 2015, o tema é Construção Naval, podendo ser candidatadas reportagens fotografadas nessa zona geográfica e desde que relativas ao assunto em foco.

Aquando da entrega de galardões da 6.ª edição, vai também ser inaugurada a exposição da Bolsa 2014 Estação Imagem, ainda financiada pela Câmara de Mora e conquistada por Hermano Noronha, com o projeto Presente, para documentar o estado actual da memória sobre a Guerra do Ultramar naquele concelho alentejano.

A partir de 2015, “a bolsa vai começar a ser Bolsa Estação Imagem

Viana do Castelo e passa a ser dedicada a projectos sobre o concelho de Viana do Castelo”, realçou o diretor da associação promotora.


Já esta sexta-feira, na Casa da Imprensa, em Lisboa, vai ser inaugurada a exposição

Caça Grossa

, de António Pedrosa, resultante da Bolsa 2013 Estação Imagem

Mora, a qual fica patente ao público até 16 de Janeiro.