Foto

O Vodafone Mexefest de NBC

Antes de actuar a 28 de Novembro na Casa do Alentejo, NBC sugere cinco concertos a não perder no festival

NBC não anda aqui há dois dias. Ele já debitava rimas quando o hip-hop português começou a efervescer — na década de 90, como um dos Filhos D'1 Deus Menor. Vinte anos depois continua. Natural de São Tomé e Príncipe, Timóteo Santos começa no rap e acaba no soul, com refrães que teimam em não sair do ouvido. Com "Epidemia", EP lançado no ano passado, escancarou ainda mais a porta para novos universos sonoros, aproximando-se, ainda mais, do blues, soul e funk, mas sem deixar de recorrer às palavras para apontar o dedo ao que o — e nos — atormenta. Veja-se, em "Acreditei": "Se eu comprasse acções de rap, eu estaria na falência / Mas eu cá não me endivido / O meu estilo agora é outro / Eu sou indie vídeos / Porque eu sou alternativo e a TV não passa rap (...)"

Dia 28 de Novembro, NBC passa pelo Vodafone Mexefest para um concerto em que pretende provar "a qualidade e versatilidade" do seu estilo de música, que "muitas vezes ainda é visto como algo menor perante outros", como escreveu por e-mail ao P3. Faz-se acompanhar da sua banda, os The Velcrew, e promete trazer "força musical, sonoridades quentes", alguns clássicos e o novo single, "Gratia". "E que o Novembro de frio e chuva se encha de calor nas salas." Antes de aquecer a Casa do Alentejo na sexta-feira pelas 20h, NBC sugere cinco concertos a não perder:

Clã e Convidados



(Cinema S. Jorge - Sala Manoel de Oliveira, 28 Nov., 23h10)


Será um concerto interessante para quem gosta dos Clã e da sua história musical. Possivelmente revisitarão alguns clássicos e darão sabor a outras sonoridades.

Ana Cláudia

(Sociedade de Geografia de Lisboa, 28 Nov., 19h40)

Não conheço, existe pouca informação sobre a Ana Cláudia, mas a mistura de géneros pode ser interessante. Uma cantora de formação jazz, mas que explora o universo pop electrónico, porque não? Quero ver!

Francis Dale

(Palácio Foz, 28 Nov., 21h15)

No início deste ano ouvi este músico português, e assumo que por momentos pensei que fosse de outras paragens. Com uma voz muito bonita, com graves bem colocados, uma pronúncia perfeita. O seu "Lost in Finite" é a afirmação de que a nova vaga de músicos em Portugal está salva na mão de bons guardiões. Soul na voz e brilho nas melodias é o que mais salta ao meu ouvido. Gosto muito.

Curtis Harding

(Estação Vodafone FM, 29 Nov., 20h50)

A mistura sublime da voz soul com rock faz-nos levar a momentos semelhantes a Marvin Gaye ou o mais recente e aclamado Gary Clark Jr. Para quem gosta de soul e de bom rock, Curtis Harding será uma boa escolha.

Pharoahe Monch

(Ateneu Comercial de Lisboa, 28 Nov., 22h50)

Um dos meus cantores MC´s preferidos, detentor de uma elasticidade vocal acima da média. Tem em 2007 aquele que considero ser o seu melhor disco e o melhor disco desse ano, "Desire". Um disco para muito mais do que só apreciadores, um disco completo. Um concerto a ter em conta, sem dúvida.