Google testa modelo de pagamento para remover publicidade

Utilizadores podem pagar entre um e três dólares por mês.

Foto
A empresa está a testar o modelo num número muito reduzido de sites AFP

Foi com pinças que o Google começou uma experiência que mexe directamente com aquela que é, de longe, a mais importante fonte de receitas da empresa. No final desta semana, o Google anunciou um serviço que permite aos utilizadores pagarem mensalmente para, em troca, deixarem de ver publicidade nos sites que aderirem ao sistema.

O novo serviço, chamado Contributor by Google, arrancou em apenas dez sites, entre os quais o satírico The Onion, o site noticioso Mashable e o dicionário colaborativo Urban Dictionary. Os pagamentos oscilam entre um e três dólares por mês, com a quantia exacta a poder ser definida pelos utilizadores. Por ora, o Contributor só pode ser usado por utilizadores convidados.

Os pagamentos feitos pelos utilizadores são parcialmente distribuídos pelos sites aderentes que os utilizadores visitem. Quando vão a um destes sites, os visitantes pagantes passam a ver uma mensagem de agradecimento em vez da publicidade do Google. Os anúncios que deixam de ser mostrados são apenas os que fazem parte do sistema de publicidade do Google, pelo que os sites poderão continuar a ter publicidade de outras fontes, que continuará a surgir, mesmo aos visitantes que tenham pago.

É essencialmente com publicidade que o Google faz dinheiro. Dos 16.520 milhões de dólares (13.350 milhões de euros) que a empresa facturou no trimestre passado, 21% vieram de sites em que o Google coloca anúncios. O Google também faz milhões com os anúncios nos seus próprios sites e ferramentas, que incluem o motor de busca, o YouTube e o Gmail. Para além da publicidade, a empresa vende o acesso a alguns serviços, como espaço de armazenamento e aplicações online de produtividade.