Antiga Feira Popular de Lisboa aberta no Natal para "matar saudades" dos carrosséis

Feira abre pelo quinto ano consecutivo.

Foto

A antiga Feira Popular de Lisboa vai estar aberta entre 28 de Novembro e 25 de Janeiro, por ocasião do Natal, para permitir aos lisboetas “matar as saudades” dos carrosséis que ali existiam, informou nesta sexta-feira a organização.

“Pelo quinto ano consecutivo, vamos aproveitar a época natalícia e matar as saudades da Feira Popular”, afirmou Hélio Amaral, um dos organizadores do evento, em declarações à agência Lusa.

Hélio Amaral acrescentou que, em Lisboa, “praticamente só durante a altura do Natal” é que existem carrosséis na cidade e que muitas vezes os munícipes lamentam que tenham de se deslocar a Setúbal ou a Corroios (Seixal) para se divertirem com os filhos.

A Feira Popular foi criada inicialmente para financiar férias de crianças carenciadas e mais tarde passou a financiar toda a acção social da Fundação O Século. Encerrou há mais de 10 anos e nunca mais Lisboa voltou a ter um parque de diversões.

Durante dois meses, estão de volta a Entrecampos atracções como a casa dos espelhos mágicos, a roda gigante (com 18 metros), uma super pista de carrinhos de choque, um hipercarrossel que faz voltas em oito e um pavilhão de matraquilhos – este último foi um dos grandes sucessos do ano passado, adiantou o responsável.

Ao todo, “são 30 equipamentos, incluindo restauração” com comida rápida, como pão com chouriço, bifanas, cachorros, hambúrguer, caldo verde e kebab, apontou Hélio Amaral.

Segundo o empresário, também não faltarão as farturas, as pipocas e o algodão doce.

Ali vai ainda estar presente o Circo Chen, cuja família é outra das organizadoras do evento.

Com entrada e estacionamento gratuito, a feira funciona das 14h às 23h30, de segunda a quinta-feira, e até às 24h aos sábados, domingos e vésperas de feriado.

No dia 29 de Novembro, assinala-se o dia do euro, no qual as fichas para entrar em cada carrossel custam um euro por pessoa, à excepção do trampolim radical e dos jogos de perícia, indicou Hélio Amaral.

No ano passado, a feira recebeu perto de 100 mil visitantes, apesar de apenas cerca de 30 mil terem gasto dinheiro. Este ano, “se o São Pedro ajudar” com o tempo, também são esperadas 100 mil pessoas, de acordo com a organização.

Na apresentação do orçamento para 2015, o presidente da Câmara de Lisboa (PS) anunciou que a autarquia pretende alienar os terrenos da antiga Feira Popular no próximo ano.

Mesmo que isso aconteça, Hélio Amaral está convicto de que a edição da Feira Popular de Natal do próximo ano se realiza à mesma em Entrecampos.

Para os anos seguintes, já existe um local em vista para se continuar a realizar um evento e que fica “perto do actual”, referiu o responsável, sem adiantar de que terreno se trata.

Sugerir correcção