PÚBLICO vence prémio de jornalismo “Os Direitos da Criança em Notícia”

Fórum sobre os Direitos das Crianças e dos Jovens premiou reportagem publicada na revista 2 sobre o alargamento da eutanásia a menores de 18 anos na Bélgica.

Foto
Uma das ilustrações que acompanham o trabalho premiado de Sofia da Palma Rodrigues na revista 2 SUSA MONTEIRO

O PÚBLICO foi distinguido com o prémio de jornalismo “Os Direitos da Criança em Notícia”, na categoria de imprensa, com uma reportagem publicada na revista 2 com o título “Sim vou deixar-te morrer”. O trabalho teve como mote o alargamento da eutanásia a menores de 18 anos na Bélgica.

A reportagem, da autoria da jornalista Sofia da Palma Rodrigues e publicada a 23 de Fevereiro de 2014, relatava os casos de algumas famílias com menores em situação terminal e abordava as divergências criadas pela alteração legislativa  vista por uns como “aberração” e por outros como “imprescindível” — para legalizar uma prática que já era feita às escondidas.

O PÚBLICO partilha o primeiro lugar com a reportagem “Não amam nem deixam amar”, publicada em Maio de 2014 na revista Máxima, da autoria das jornalistas Carla Marina Mendes e Isabel Stilwell. Foi também atribuída uma menção honrosa à reportagem publicada por Bruna Frederico Soares no Diário do Alentejo com o título “Onde estão os meus terapeutas?”.

Na categoria de televisão foram premiados dois trabalhos, um de Sandra Machado Soares, na RTP1, com o título “Mães Discriminadas”, e outro na SIC, de Susana André, intitulado “Um dia vou ficar português”. Na categoria de rádio, o primeiro prémio foi para a TSF, pelo trabalho “Nascer outra vez”, de Noémia Novais.

A distinção foi criada no âmbito do Fórum sobre os Direitos das Crianças e dos Jovens, com o apoio do Montepio, e “tem como objectivo estimular abordagens jornalísticas que divulguem a situação da infância, bem como a forma como os direitos são, ou não, garantidos (protecção, provisão e participação), e que promovam a sensibilização junto da opinião pública para uma nova cultura da criança enquanto sujeito de direitos”.

O prémio, que será entregue no dia 20 de Novembro na Assembleia da República, tem um valor de 6000 euros, que são distribuídos pelas categorias de Imprensa, Rádio e Televisão.