Taylor Swift é a primeira a conseguir vender mais de um milhão de discos em 2014

1989 é o primeiro disco de platina do ano no mercado norte-americano.

Nestes últimos sete dias vendeu-se uma média de duas cópias de <i>1989</i> por segundo
Foto
Nestes últimos sete dias vendeu-se uma média de duas cópias de 1989 por segundo Reuters

A celebridade pop norte-americana vendeu 1,287 milhões de cópias do seu último disco, 1989, na semana de lançamento. Taylor Swift tornou-se assim na primeira artista com um disco editado em 2014 a alcançar a marca do milhão no mercado norte-americano.

“Isto seria impressionante em qualquer ano, mas num ano como este, pode chamar-se um milagre”, lê-se no site da rádio pública norte-americana NPR sobre o feito de Taylor Swift.

Até agora, este ano, só um disco tinha vendido mais de um milhão e esse é a banda sonora do filme Frozen, já editado em 2013. O que significa que Taylor Swift conseguiu com o seu quinto álbum de originais, 1989, o que ainda ninguém tinha feito este ano, ou seja, ter mais de um milhão de exemplares vendidos de um álbum editado em 2014. 1989 é o primeiro disco de platina de  2014 nos Estados Unidos.

Os dados são do sistema Nielsen SoundScan, que monitoriza as vendas de discos nos Estados Unidos e no Canadá. Contas simplificadas, escreve o USA Today, nestes últimos sete dias vendeu-se uma média de duas cópias de 1989 por segundo.

“Taylor Swift não está só a fazer números grandes. Ela está a fazer números grandes numa altura em que ninguém os faz”, sublinha ainda a NPR. E não é a primeira vez que a norte-americana de 24 anos consegue tal proeza. Taylor Swift bateu, na verdade, mais um recorde, ao tornar-se na primeira artista a vender mais de um milhão de cópias na semana de lançamento com três discos seguidos. Aconteceu em 2010 com Speak Now  (1,047 milhões), em 2012 com Red (1,21 milhões) e agora com 1989 (1,287 milhões).

Os números alcançados por Taylor Swift conseguem ser mais surpreendentes tendo em conta o cenário actual na indústria discográfica, que regista uma quebra acentuada nas vendas desde 2001. Além disso, este ano as vendas digitais, em ascensão desde 2004, sofreram também uma quebra. O iTunes, a loja digital da Apple, registou já um decréscimo de 13% nas vendas em relação a 2013.

Serviços de streaming, como o Spotify, são cada vez mais uma tendência, mas no que diz respeito aos artistas, ainda não garantem tanto dinheiro como a venda dos discos. Isto foi aliás o que levou Taylor Swift a abandonar o Spotify nesta segunda-feira. A artista defende que a música deve ser paga e o Spotify paga ainda muito pouco por cada canção ouvida.