Os Roxy Music já estavam inactivos, mas Phil Manzanera oficializou o fim

O guitarrista avisa os fãs que não devem esperar novos concertos. "Agora é tempo de organizar box sets", afirmou ao Ípsilon

Os Roxy Music no início da década de 1970. Phil Manzanera é o terceiro a contar da esquerda
Foto
Os Roxy Music no início da década de 1970. Phil Manzanera é o terceiro a contar da esquerda DR

Não é propriamente uma surpresa, mas Phil Manzanera tornou-o oficial: os ingleses Roxy Music não mais gravarão um disco, não se reunirão novamente para uma digressão. A banda de For Your Pleasure, uma das mais celebradas da década de 1970 pelo arrojo musical e estética surpreendente, qual terceira via entre o glam e o rock experimental, antes da viragem dançável, antes da pop acetinada da última fase, estava inactiva desde uma digressão em 2011 e não editava um álbum de originais desde Avalon, em 1982.

Em declarações à Rolling Stone, Phil Manzanera confessa que o silêncio será permanente. “Acho que não daremos mais concertos. Julgo que o nosso trabalho está feito. Quando terminámos as digressões em 2011, Andy [Mackay, saxofonista] e eu olhámos um para o outro e dissemos, ‘o nosso trabalho acabou aqui’”.

Em entrevista ao Ípsilon sobre o seu papel na produção do disco de despedida dos Pink Floyd, a ser publicada esta sexta-feira, Manzanera dera os mesmos sinais. Questionado sobre quão difícil é decidir pôr fim a uma banda que se confunde com uma vida, afirmou: “Acho que é preciso muita coragem. Mas sei também que é importante [tomar a decisão]. Sei-o porque passei por isso nos Roxy Music. Vivemos tempos incríveis mas agora é tempo de organizar ‘box sets’ interessantes para os nossos fãs”. É tempo, disse, de olhar em frente. “Eu tenho novas edições preparadas, o Andy também tem material novo, o [Brian] Eno está sempre a trabalhar em qualquer coisa nova”. E Bryan Ferry prossegue as suas digressões a solo, agora palco único para ouvir um dos Roxy Music cantar algumas canções da banda.