Engenharia de Lisboa e Porto entre as melhores da Europa em novo ranking

Clássica tem os melhores resultados entre as quatro instituições portuguesas presentes entre as 500 melhores da lista publicada pelo US News.

Universidade de Lisboa lidera lista nas instituições portuguesas
Foto
Universidade de Lisboa lidera lista nas instituições portuguesas Rita Chantre

Há um novo ranking internacional de universidades e Portugal tem quatro representantes na primeira edição. A Universidade de Lisboa (UL) é a melhor colocada, estando entre as 300 primeiras da lista que é divulgada pela publicação norte-americana US News. Porto, Coimbra e Aveiro também estão cotadas. O ensino da Engenharia é a área em que as representantes nacionais apresentam melhores resultados, estando entre as 30 melhores da Europa.

A UL é a 15.ª universidade europeia na área de Engenharia, segundo este ranking, ao passo que a Universidade do Porto (UP) surge na 26.ª posição. A instituição da capital está também entre as 15 melhores da Europa na Matemática. “É mais uma prova de que temos muito boa Engenharia”, valoriza o reitor lisboeta, António Cruz Serra.

Na lista que esta semana foi publicada pela primeira vez, a UL é a melhor representante nacional. Em termos globais, a Clássica aparece na posição número 265, entre as 500 instituições listadas, sendo a 113.ª europeia. Além da Engenharia e da Matemática, a outra área científica em que esta universidade consegue bons resultados são as Ciências da Agricultura, onde é a 28.ª representante europeia.

O ranking tem por base um conjunto de dez indicadores, valorizando sobretudo a reputação da investigação e o número e impacto das publicações científicas. Cruz Serra destaca o desempenho “muito bom” não só da UL como das restantes universidades portuguesas representadas. “É um resultado que devia ser visto pelos decisores políticos e especialmente por quem faz a avaliação de desempenho da nossa investigação”, afirma, lembrando o recente e polémico processo de avaliação das unidades de investigação pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. O corte no financiamento de cerca de metade dos laboratórios e a redução das bolsas de investigação poderá colocar os resultados em causa no futuro, alerta também, “a menos que o rumo recente seja invertido”, defende.

Portugal tem mais três representantes nesta primeira edição da lista da US News. com a UP no lugar 333 e as universidades de Coimbra (430.ª) e Aveiro (484.ª) no último segmento da tabela. Esta é a primeira edição desta ranking do US News, que é baseado em indicadores recolhidos pela Thomson Reuters, que também está na base do Times Higher Education Universtiy Ranking, publicado no início deste mês (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/lisboa-e-a-nova-companhia-do-minho-na-lista-das-melhores-universidades-do-mundo-1671560).

A lista é baseada em dez indicadores, com um peso que varia entre os 5 e os 12,5% na fórmula final. A reputação global da investigação, a reputação regional, o número de publicações científicas e o número de “papers” altamente citados são os critérios mais valorizados. A tabela é dominada, nos lugares cimeiros, pelas instituições dos Estados Unidos. É a Universidade de Havard quem lidera, conseguindo 100% em todos os indicadores avaliados. No pódio estão também o MIT e a Universidade da Califórnia em Berkeley.