Bertolucci premiou filme de Gonçalo Tocha sobre alterações climáticas

Gonçalo Tocha ganhou o Action4Climate. O jovem terá como prémio 15 mil dólares. "Temos de agir agora para proteger o nosso futuro"

O realizador português Gonçalo Tocha ganhou o primeiro prémio (na categoria dos 18 aos 35 anos) do concurso internacional Action4Climate com a curta-metragem “The Trail of a Tale”.

Na categoria dos 18 aos 35 anos, o primeiro prémio (no valor de 15 mil dólares, cerca de 12 mil euros) foi atribuído ao realizador português Gonçalo Tocha, autor de filmes como “É na Terra, Não é na Lua”, “Balaou” e “A Mãe e o Mar”. O seu filme, “The Trail of a Tale” (que conta com o artista ±MAISMENOS±), possui uma história inspiradora que se foca numa carta escrita no futuro à sociedade actual. “Estou extremamente orgulhoso por ser o vencedor do Action4Climate e espero sinceramente que o meu filme ajude a perceber que temos de agir agora para proteger o nosso futuro", elucidou o vencedor. A curta vencedora nesta categoria consistiu numa colaboração com a iniciativa Imagine 2020 – Art and Climate Change, em cooperação com a New Economics Foundation (NEF). 

Nessa mesma categoria, Dobrin Kashavelov, natural da Bulgária, venceu o segundo prémio no valor de 10 mil dólares com “Global Warning”. O terceiro prémio no valor de 5 mil dólares foi para o norte-americano Nathan Dappen, pelo seu filme “Snows of the Nile”.

Ainda na categoria dos 14 aos 17 anos, “The Violin Player”, da argentina Francina Ramos, alcançou o primeiro lugar. Em segundo lugar ficou o suíço Constantin Huet, por “Facing the Flood”. O terceiro lugar foi para Zura Tegerashivili com “It’s Easy if You Try”. 

Nesta competição ao todo venceram dez equipas de jovens realizadores provenientes de dez países diferentes. “Estes talentosos jovens realizadores conseguem estabelecer uma empatia poderosa com o público na forma como retratam os perigos das alterações climáticas. Fizeram um trabalho importante e notável que demonstra como as alterações climáticas podem tornar o futuro irreconhecível, sendo necessário agir agora para proteger o planeta para as gerações vindouras.” Declarou Jim Yong Kim, Presidente do Grupo Banco Mundial num comunicado.

O concurso Action4Climate foi lançado no início de 2014 pelo programa global Connect4Climate, cuja missão se debruça sobre a comunicação das alterações climáticas. Enquanto elemento e presidente dos membros do júri (onde figuram nomes como Wim Wenders, Fernando Meirelles, Mira Nair, Atom Egoyan, Mika Kaurismaki e Walter Salles) esteve o realizador e argumentista italiano Bernardo Bertolucci. “Fomos surpreendidos pela originalidade das histórias e pela preocupação genuína demonstrada por estes jovens realizadores relativamente aos efeitos das alterações climáticas. Descreveram os efeitos das alterações climáticas sobre centenas de pontos de vista diferentes. Seleccionar os vencedores foi quase uma tarefa impossível", disse o cineasta.

O concurso atribuiu ainda prémios especiais Connect4Climate a alguns trabalhos: “Tinau” da realizadora Victoria Burns, natural do Kiribati, radicada no Reino Unido, e a “The Change”, dos realizadores vietnamitas Ha Uyen, Huong Tra, Quang Dung e Quang Phuc. O “Prémio do Público”, determinado por uma votação online, foi para a curta “Pachamama”, da autoria de uma equipa de jovens do Brasil.