Nave espacial da Virgin Galactic despenha-se e um dos pilotos morre

Outro piloto ficou com ferimentos graves. Causa do acidente é desconhecida.

Fotogaleria
Os destroços da nave no deserto do Mojave KNBC-TV/Reuters
Fotogaleria
Os destroços da nave no deserto do Mojave KNBC-TV/Reuters
A nave SpaceShipTwo da Virgin Galactic carregada pelo veículo Eve em 2009
Fotogaleria
A nave SpaceShipTwo da Virgin Galactic carregada pelo veículo Eve em 2009 Phil McCarten/Reuters (arquivo)
Um modelo da SpaceshipTwo
Fotogaleria
Um modelo da SpaceshipTwo Stan Honda/AFP (arquivo)

Uma nave espacial desenvolvida pela empresa britânica Virgin Galactic despenhou-se durante um teste de voo, nesta sexta-feira, no Centro do Espaço e do Ar do Mojave, na Califórnia, Estados Unidos, matando um dos pilotos. O outro conseguiu salvar-se, apesar de ter ficado gravemente ferido, depois de se ter ejectado, adiantam as autoridades.

“Há um morto e um ferido grave que foi transportado para instalações próximas”, indicou o sargento M. Singer à agência AFP.

A Virgin Galactic, do multimilionário britânico Richard Branson, pretende dedicar-se a voos espaciais comerciais, para levar pessoas até uma altitude de 100 quilómetros.

Mais de 800 pessoas já pagaram para viajar a bordo da nave da Virgin Galactic que, no futuro, será transportada por outro veículo até, numa primeira fase, aos 13,7 quilómetros de altitude. Depois, a nave será libertada e subirá até aos 100 quilómetros, com a ajuda de um motor. Será nesse local que os turistas espaciais poderão observar a Terra no meio do espaço e estarão em gravidade zero durante alguns minutos. O empresário português Mário Ferreira é um dos que já tem viagem marcada na Virgin Galactic.

A nave baseia-se num protótipo, chamado SpaceShipOne, que há dez anos ganhou o Prémio Ansari X no valor de dez milhões de dólares (7,98 milhões de euros), como a primeira nave privada destinada a levar pessoas ao espaço.

O voo desta sexta-feira seria o primeiro teste realizado desde Janeiro com o motor. Em Maio, a Virgin Galactic e a Scaled Composites, empresa que desenvolve naves e que pertence à Northrop Grumman, mudaram o tipo de combustível usado no motor.

“Vamos trabalhar com as autoridades parar determinar a causa do acidente”, lê-se no Twitter da Virgin Galactic.

Este é o segundo acidente espacial em menos de uma semana. Na terça-feira, um foguetão Antares, da empresa Orbital Sciences, explodiu 15 segundos após a descolagem de um centro espacial da agência norte-americana NASA, na Virgínia. O acidente destruiu uma nave de carga com mantimentos que ia a caminho da Estação Espacial Internacional.