Documentário Alentejo, Alentejo, de Sérgio Tréfaut, premiado na Colômbia

O filme sobre o cante alentejano integrou a selecção oficial e Sérgio Tréfaut foi um dos realizadores convidados, acabando por conquistar o prémio principal

Foto

Alentejo, Alentejo, do realizador Sérgio Tréfaut, foi eleito o melhor documentário do Festival Internacional de Documental DocsBarcelona + Medellín, que terminou no domingo na Colômbia, revelou a produtora.

O filme sobre o cante alentejano integrou a selecção oficial e Sérgio Tréfaut foi um dos realizadores convidados, acabando por conquistar o prémio principal, de melhor documentário deste festival que existe em parceria com o festival DocsBarcelona, de Espanha.Alentejo, Alentejo

regista vários grupos polifónicos alentejanos, masculinos e femininos, mas sublinha ainda a importância do cante na própria identidade dos alentejanos.

Sérgio Tréfaut rodou este documentário depois de ter feito um curto filme, a convite da autarquia de Serpa, sobre o cante alentejano por causa da candidatura a Património Imaterial da Humanidade (cuja decisão da UNESCO será tomada em Novembro).

O realizador filmou grupos corais como as Papoilas do Corvo e o Grupo do Sindicato Mineiro de Aljustrel, assim como formações corais mais recentes, como Os Bubedanas de Serpa.

As filmagens foram feitas em várias localidades do Alentejo - Castro Verde, Cuba, Vidigueira, Baleizão ou Aljustrel - e misturam curtos depoimentos dos cantores com interpretações vocais, em situações informais e do quotidiano, como por exemplo, à mesa e na confecção de uma açorda.

Depois de Medellín, Alentejo, Alentejo também foi exibido no Brasil, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que termina hoje.

Na edição desta terça-feira, o jornal Folha de São Paulo escrevia que Alentejo, Alentejo é, “a um só tempo, música, registo histórico e declaração de amor”, de um realizador que nasceu no Brasil, filho de mãe francesa e pai português, com fortes raízes no Alentejo.