Marrocos renuncia ao CAN mas mantém Mundial de Clubes

Receio do ébola leva Governo de Rabat a desistir da organização do Campeonato Africano das Nações.

Epidemia de ébola leva Marrocos a renunciar à organização da CAN
Foto
Epidemia de ébola leva Marrocos a renunciar à organização da CAN Sia Kambou/AFP (arquivo)

Marrocos renunciou esta quarta-feira à organização do Campeonato Africano das Nações (CAN) de futebol, que iria acolher entre os dias 17 de Janeiro e 8 de Fevereiro do próximo ano, justificando a decisão com a epidemia do vírus ébola. Já a organização do Mundial de Clubes irá manter-se neste país, entre 10 e 20 de Dezembro.

As autoridades sanitárias e desportivas marroquinas já tinham pressionado a FIFA e a Confederação Africana de Futebol (CAF) nas últimas semanas, sem sucesso, para adiar a competição para Junho de 2015 ou até para 2016, procurando ganhar tempo para que fosse encontrado um método eficaz para combater a doença. Sem solução, o Governo de Rabat acabou por decidir não arriscar receber o CAN, que poderia implicar a chegada ao país de um milhão de adeptos, muitos deles procedentes de zonas particularmente afectadas pela epidemia.

“Desde que a CAF recusou todas as nossas petições e sugestões, vimo-nos obrigados a retirar [a candidatura à organização] para preservar a segurança dos nossos cidadãos e, por isso, estamos dispostos a assumir as consequências da nossa acção”, explicou uma fonte do Ministério dos Desportos ao site SuperSport.

Resta agora saber qual a alternativa que a FIFA e a CAF irão encontrar para acolher o CAN, com tão pouco tempo de antecedência, sabendo-se que não existem muitos países africanos com capacidade para acolher o evento.