PSD e CDS como observadores no Congresso do Livre

Delegações do PSD e do CDS poderão assim marcar presença, mas apenas na plateia e sem direito a microfone.

O Livre decidiu apostar num modelo inovador e dar palco do Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, a outros partidos de esquerda, convidando-os a discursar no seu I congresso. O momento alto deste domingo caberá ao novo líder do PS, António Costa, em representação dos socialistas, e que fará uma intervenção de cinco minutos.

Subirão também ao palco para discursar Ana Drago, da Fórum Manifesto, e Paulo Fidalgo, da Renovação Comunista. O PCP e o BE estarão representados por Rosa Rabiais e Ricardo Moreira, respectivamente, mas optaram por não discursar. Rogério Cassona e Paula Costa irão em nome dos Verdes, devendo um deles ser orador.

Já os partidos de direita e as centrais sindicais foram apenas convidados a “observar” os trabalhos, confirmou ao PÚBLICO Marisa Galiza, da organização do congresso do Livre. Delegações do PSD e do CDS poderão assim marcar presença, mas apenas na plateia e sem direito a microfone. R.B.G.

Sugerir correcção